Saiba um pouco mais sobre o megapoço de Libra

0

Enquanto o País comemora a recente entrada em operação comercial de Tupi, no pré-sal, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) confirmava a descoberta de petróleo realizada na Bacia de Santos, em região conhecida como Libra, também abaixo da camada de sal. O volume recuperável de óleo da União — proprietária da área — pode variar entre 3,7 e 15 bilhões de barris. A estimativa mais provável é de 7,9 bilhões de barris, de acordo com avaliação da certificadora Gaffney, Cline & Associates.

Se a projeção mais otimista para Libra for verdadeira, com os possíveis 15 bilhões de barris, esse reservatório seria o dobro de Tupi, que tem de 5 a 8 bilhões de barris. O poço que deu origem à confirmação da existência do reservatório fica a 183 km da costa do Rio de Janeiro, em lâmina d’água de 1.964 metros — 100 Km mais próximo que Tupi.

Libra - Até 15 bilhões de barris

A ANP descreve a descoberta como um fato que “valoriza enormemente o patrimônio da União”. “É importante destacar que somente este prospecto de Libra pode vir a ter um volume de óleo recuperável superior às atuais reservas provadas brasileiras, próximas de 14 bilhões de barris de petróleo”, diz comunicado da ANP sobre o campo.

Os poços foram perfurados em área da União com o objetivo de aumentar o conhecimento sobre o potencial petrolífero do pré-sal brasileiro. Até agora, a profundidade atingida em Libra é de 5.410 metros, com 22 metros perfurados no pré-sal. A profundidade final prevista, segundo os estudos preliminares, pode chegar a 6.500 metros. Possivelmente, essa marca será alcançada no início de dezembro.

Por enquanto, as reservas do pré-sal já anunciadas — e licitadas — superam 20 bilhões de barris de petróleo.

Libra ainda não foi licitada e deverá entrar no primeiro leilão do pré-sal, que só poderá acontecer quando o Congresso aprovar o projeto de lei do marco regulatório. A proposta trata da instituição do modelo de partilha para os contratos. Esse regime dá mais poder à União sobre o óleo.
Hoje, as reservas provadas do Brasil somam 14 bilhões de barris de petróleo. A importância das descobertas de acumulações no pré-sal pode ser constatada pelos volumes dos reservatórios. Libra pode dobrar, sozinha, o volume nacional de reservas, se a melhor expectativa, de 15 bilhões, se confirmar. Mas há indícios de que os volumes são muito mais generosos e podem ultrapassar facilmente 30 bilhões de barris de petróleo.

Tupi, na Bacia de Santos, tem de 5 bilhões a 8 bilhões de barris. O relatório de declaração da comercialidade dará à região o status de reserva, passando a ser um campo de produção. Uma nova área já é alvo de testes: Tupi Nordeste. Pouco se divulgou até agora sobre ela. Iara tem de 3 a 4 bilhões, enquanto Guará deve garantir mais 1,1 a 2 bilhões em Guará. O Parque das Baleias (Bacia de Campos) teria de 1,5 bilhão a 2,5 bilhões. Franco, vizinha de Libra, pode ter 4,5 bilhões de barris.

Com as informações – Luciene Braga, do O Dia

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta