51 bilhões de barris no Pré-sal – Uma boa idéia!

0

O anúncio da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) de que a área de Libra pode conter até 15 bilhões de barris de petróleo reforça a perspectiva de que somente o pré-sal possa conter 100 bilhões de barris. Até o momento, em apenas seis áreas avaliadas a megarreserva já indicou a perspectiva de que exista no mínimo mais que o dobro das reservas comprovadas até o momento, que são de 14 bilhões de barris. No cenário mais otimista, o volume encontrado em águas ultraprofundas já pode chegar a 37,5 bilhões de barris, elevando as reservas nacionais a 51,5 bilhões de barris.

Nas mãos da Petrobras e de suas sócias estão quatro áreas com volume já estimado: Tupi, que possui de 4 a 8 bilhões de barris, cujo primeiro sistema definitivo de extração de petróleo começou a operara na semana passada; Guará, onde se estima um volume de 1,1 bilhão a 2 bilhões de barris e cujo teste de longa duração (TLD) para avaliar melhor a área está previsto para ser iniciado no final de novembro; Iara, que pode conter entre 3 e 4 bilhões de barris; e Parque das Baleias, com um volume a partir de 1,5 a até 2,5 bilhões de barris de petróleo.

Duas outras áreas cuja estimativa de óleo recuperável já foi calculada são a de Franco, que pode conter entre 4,5 e 6 bilhões, área que foi cedida pelo governo federal à estatal no processo de capitalização; e a outra é justamente a de Libra, que, conforme esclareceu a ANP, pertence integralmente à União.

Segundo o planejamento do governo essa deverá ser a primeira área a ser licitada a partir do modelo de partilha do pré-sal, cuja nova legislação coloca a Petrobras como a operadora do bloco. Segundo o secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia, Marco Antônio Almeida, afirmou na feira Rio Oil & Gas que esse leilão deverá ser realizado ainda no primeiro semestre de 2011.

A perspectiva para os próximos meses continua sendo positiva. De acordo com a Petrobras, a estatal ainda trabalha em diversas outras áreas como Corcovado, Júpiter, Bem-te-vi, Carioca, Caramba, Corcovado e Parati, além dos blocos BS-M-42, BS-M-45 e BS-M-17, o que pode elevar ainda mais as reservas estimadas.

Segundo a ANP, apenas 28% de toda a área do pré-sal foi licitada até o momento. Apesar do cenário mais otimista, a agência informou que o volume recuperável de óleo mais provável em Libra é de 7,9 bilhões de barris, conforme avaliação da certificadora Gaffney, Cline & Associates. O poço situa-se a 183 km da costa do Rio de Janeiro, em lâmina de água de 1.964 metros.

O anúncio da ANP de que a área de Libra pode conter até 15 bilhões de barris de petróleo reforça a perspectiva do aumento da produção do pré-sal. O volume pode chegar a 51,5 bilhões de barris.

Com as informações – DCI

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta