Royalties do petróleo “jorram” na receita do Rio

0

A arrecadação do quarto bimestre (julho/agosto) do Governo do Estado do Rio de Janeiro superou a meta estabelecida em 6%. Este resultado se deu em função do excelente desempenho das receitas correntes, impulsionado, principalmente, pelo ICMS e pelos royalties do petróleo.

Já os resultados orçamentário (R$ 2,58 bilhões) e primário (R$ 3,386 bilhões), acumulados no bimestre, ainda refletem a influência do déficit sazonal do Rioprevidência, conforme anunciou o secretário estadual de Fazenda, Renato Villela.

O aumento das receitas, segundo ele, é decorrente, principalmente, do crescimento nominal de 20,2% na arrecadação de ICMS no acumulado do ano (janeiro a setembro) e pela melhoria das receitas oriundas dos royalties do petróleo que representaram, no bimestre, incremento de 20,6% e de 62,2% no acumulado.

E as receitas de transferência, diz, têm crescido em um ritmo menor no acumulado (8,9%), embora com recuperação no bimestre (22,5%).

No entanto, as receitas de capital registraram queda de 46,6%, porém, no acumulado, mantêm crescimento de 161,7%. “O principal motivo desse resultado foi o atraso nas transferências de capital da União, que retardaram a execução das obras do Arco Metropolitano”, explicou o secretário.

Clipping direto – Monitor Mercantil

Por Marcus Lotfi

Deixe uma resposta