Autoridades não têm definição sobre acidente em Macondo

0

A comissão do vazamento de petróleo da Casa Branca informou na segunda-feira não ter encontrado evidência que confirme as acusações de que o maior vazamento de petróleo marítimo da história dos Estados Unidos tenha acontecido por causa das medidas de economia da BP e de seus parceiros.

“Até o momento não observamos uma única medida onde um ser humano tomou uma decisão consciente de favorecer os dólares em detrimento da segurança”, disse o consultor-chefe da comissão, Fred Bartlit, em uma reunião que analisa as causas do vazamento no Golfo.

Bartlit afirmou que o painel concordou com cerca de 90 por cento dos achados da investigação interna feita pela BP sobre o acidente, divulgados neste verão (no Hemisfério Norte). O relatório da BP atribui boa parte da culpa pelo acidente aos seus parceiros de perfuração.

Alguns parlamentares e críticos acusaram a BP e outras empresas envolvidas na perfuração do poço de sacrificar a segurança em nome da economia de dinheiro nos dias em que antecederam a explosão da plataforma que matou 11 trabalhadores e lançou milhões de barris de petróleo nas águas do Golfo..

Bartlit, no entanto, afirmou que a investigação preliminar da comissão não encontrou evidência sobre isso.

Bartlit publicou um relatório pungente no mês passado falando que a Halliburton usou cimento de má qualidade no poço de Macondo, da BP, que sofreu a explosão.

O relatório não eximiu a BP de culpa, mas as duras críticas ao trabalho com cimento da Halliburton provocaram uma queda de até 16 por cento nas ações da companhia.

Com as informações – Aeysha Rascoe, da Reuters

Acesse a matéria do Portal Marítimo sobre as possíveis responsabilidades da Halliburton neste evento.

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta