Petrobras não vê riscos para petróleo com os US$ 600 bilhões do FED

0

O Presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, afirmou nesta segunda-feira que a medida adotada pelo Federal Reserve (Fed) de injetar mais US$ 600 bilhões na economia norte-americana não terá impacto nos preços do petróleo no longo prazo.

Segundo ele, o preço futuro do barril deverá oscilar entre US$ 65 e US$ 85. Desta forma, reforça, qualquer impacto da decisão do banco central norte-americano deverá ser mais relevante no curto prazo, principalmente se a medida tiver o efeito esperado de dar maior dinamismo à economia dos EUA.

Nova captação

O executivo também reafirmou que a estatal precisará captar aproximadamente US$ 40 bilhões nos próximos cinco anos como forma de viabilizar o plano de negócios de 2010 a 2014. Gabrielli sinalizou que o perfil da nova dívida poderia ser semelhante ao atual perfil de endividamento da empresa, ou seja, um terço estaria atrelado a bancos comerciais, outro terço a bancos de desenvolvimento e operações de financiamento à exportação e o último terço em bonds.

O presidente da estatal não deu prazo para essa captação de US$ 40 bilhões, e disse que as emissões de bonds, por exemplo, estão associadas a oportunidades do mercado. Além da dívida nova, a empresa deve rolar parte da dívida de US$ 38 bilhões a vencer até 2014. Gabrielli cogitou até mesmo a possibilidade de antecipar o pagamento de alguns vencimentos.

Gabrielli afirmou que a Petrobras ainda não foi informada pela PDVSA sobre os US$ 400 milhões iniciais que a estatal venezuelana de petróleo já teria para a construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, em parceria com a companhia brasileira, conforme declarações do vice-ministro de Energia daquele país, Asdrubal Chávez.

Leia na íntegra – Monitor Mercantil

Por Marcus Lotfi

Deixe uma resposta