ANP obriga Petrobras a produzir

0

Curva de produção inicialmente prevista pela Petrobras,

A diretoria da ANP, que recentemente reprovou o plano de desenvolvimento apresentado pela Petrobras para os campos de Pirapitanga e Tambuatá, ambos na área do antigo bloco BS-500, na Bacia de Santos, determinou que a petroleira inicie um teste de produção na segunda área no próximo ano. Em Pirapitanga, a estatal será obrigada a iniciar a produção em 2012.

A decisão da agência vai de encontro ao planejamento feito pelo E&P da estatal, que pretendia iniciar a produção nas áreas em 2016 e 2018. A ANP reprovou por duas vezes os planos de desenvolvimento apresentados pela petroleira determinando a antecipação do primeiro óleo do projeto, já que o bloco BS-500 foi arrematado pela Petrobras na 5ª rodada de licitações da ANP, realizada em 2002.

Tambuatá será explotado por um FPSO. A unidade, que será instalada em lâmina d’água de 1.750 m, será interligada a 16 poços, sendo dez poços produtores e seis injetores. O pico de produção do campo será em torno de 40 mil barris/dia de óleo e 8 milhões de m³/dia de gás natural. O gás será escoado até o FPSO Cidade de Santos, no campo de Uruguá, também no BS-500. O óleo será escoado por navios aliviadores.

Os dois projetos não figuram no cronograma do E&P no Plano de Negócios de Petrobras, que lista os principais campos e blocos que entrarão em operação até 2014.

A Petrobras informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não foi comunicada oficialmente da decisão da ANP. A empresa disse ainda que, caso venha a ser notificada, vai estudar as alternativas cabíveis.

Clipping direto – EnergiaHoje

Por Marcus Lotfi

Deixe uma resposta