Wilson, Sons anuncia receita trimestral recorde de US$ 153,5 M no 3T10

0

A receita recorde apresentada pela Wilson, Sons é, segundo a  empresa, reflexo da contínua demanda pela plataforma integrada de serviços portuários, marítimos e logísticos terrestres. Os elevados níveis de cabotagem, além do aumento das atividades de importação, ajudaram a amenizar o impacto da apreciação do Real e o seu subsequente efeito negativo nos volumes de exportação, ratificando a força e a consistência do modelo de negócios da Companhia.

A receita trimestral foi de US$ 153,5M, uma alta de 18,4% em comparação ao 3T09 (19,5% no 9M10), com evolução dos volumes de Rebocagem, Logística, Agenciamento Marítimo. Também houve um aumento expressivo, de 85,4%, nas receitas da Brasco em relação ao 3T09 (84,0% no 9M10), reflexo dos novos contratos e do maior nível de serviços auxiliares prestados. A margem EBITDA foi beneficiada pelo melhor mix de preços nos Tecons, além da melhora na relação cheio-vazio de contêineres, uma vez que a apreciação do R$ incrementou as atividades de importação no Brasil.

No 3T10, a Companhia re-categorizou como Resultado na Venda de Ativo Imobilizado a parcela única de US$ 10,4M que foi incluída na Receita, Resultado Operacional e EBITDA dos Estaleiros no 2T10. Esta parcela está relacionada à formação da joint venture WSUT e foi realocada para refletir melhor a natureza da transação e facilitar a compreensão dos resultados operacionais do negócio. A re-categorização, no entanto, não teve impacto no Lucro Líquido, que fechou o 3T10 com US$ 24,6M.

Por Marcus Lotfi

 

 

Deixe uma resposta