LLX faz nova parceria

0

A Usiminas (USIM5) acertou um acordo comercial com a LLX (LLXL3) e a MMX (MMXM3) para escoamento de produção de minério de ferro e lavra conjunta de sua mina Pau de Vinho, em Serra Azul, em Minas Gerais.

A área da mina, que é vizinha das operações da MMX, foi adquirida pela Usiminas em 2008 e ainda não está sendo desenvolvida.

Com o acordo com a MMX, a Usiminas repassa o desenvolvimento e operação da região da mina Pau de Vinho para a MMX, que será responsável pelos investimentos.

“Temos (MMX e Usiminas) três propriedades diferentes que vão ser lavradas mais ou menos como uma só (…) É um primeiro passo para integração de Serra Azul”, afirmou o presidente da MMX, Roger Downey, em teleconferência com analistas, transmitida a partir de Frankfurt onde o executivo participa de roadshow da empresa.

Representantes da Usiminas não estavam imeditamente disponíveis para comentar o assunto.

“Estamos juntando essas propriedades que estavam divididas por cercas. Vamos ter sinergias significativas que não poderiam ser aproveitadas antes com a divisão das propriedades, pois tínhamos que respeitar as cercas entre elas”, disse o executivo, acrescentando que “em termos de frotas vamos tentar administrar como se fosse uma para toda a operação, esteiras (de transporte de minério) não precisam ser duplicadas”.

Segundo a MMX, a região da mina de Pau de Vinho tem recursos de 800 milhões de toneladas. Da produção da área, a Usiminas ficará com participação de 13,5% e a MMX, com os 86,5% restantes.

A estimativa inicial de produção da mina da Usiminas é de 8 milhões de toneladas de minério de ferro por ano.

Downey não revelou o montante a ser investido pela MMX na área da Usiminas. “Não existe pagamento inicial ou compromisso financeiro (da MMX para explorar a área da Usiminas). A MMX tem que fazer a operação e o Capex (investimento) da mina”, disse o presidente da mineradora de Eike Batista.

A Serra Azul está dividida em 14 áreas de mineração, das quais cinco são da Usiminas, incluindo a Pau de Vinho. Na região opera ainda a Arcelor Mittal.

A expectativa é que os contratos definitivos sejam assinados pelas empresas em janeiro de 2011.

A Usiminas também acertou um acordo para transporte de minério de ferro para o Porto do Sudeste, controlado pela PortX, unidade da LLX (LLXL3), por US$ 12,63 a tonelada.

Pelo acordo, a Usiminas contratou o transporte de minério de ferro produzido por sua unidade de mineração em volumes que vão de 3 milhões de toneladas em 2012, crescendo a 12 milhões de toneladas em 2015 e também 2016.

“Com a contratação, a Mineração Usiminas viabilizará o escoamento para exportação do seu minério de ferro a partir de 2012”, afirmam as empresas em comunicado.

As ações da Usiminas (USIM5) exibiam queda de 1,1% às 11h35, enquanto os papéis da LLX (LLXL3) subiam 2,9% e os da MMX (MMXM3) tinham alta de 2%.

Com as informações – Reuters

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta