Prefeito de Biguaçu fala sobre a perda do estaleiro

0

“A emoção superou a razão”. Com essas palavras o Prefeito Municipal de Biguaçu, José Castelo Deschamps, resumiu o sentimento de perda da população do município com a decisão do Grupo OSX de instalar o seu estaleiro no Rio de Janeiro. Confira abaixo os principais trechos do pronunciamento do Prefeito durante entrevista coletiva à imprensa concedida em seu Gabinete na tarde desta quarta-feira, 17/11/2010, depois de ter sido comunicado oficialmente pela Diretoria do Grupo EBX, que levou embora o sonho do maior projeto privado já previsto para o Estado, com possibilidades de milhares de empregos, formação técnica e incentivo a novas tecnologias.

“Hoje é um dia muito triste para o estado de Santa Catarina e, em especial, para o povo biguaçuense, que acaba de perder a oportunidade de sediar o maior empreendimento náutico da América Latina, capaz de empregar 14 mil pessoas e garantir emprego e renda para muitas gerações, sem prejudicar o meio ambiente, pois todos os estudos científicos comprovavam que as medidas mitigadoras propostas pelo projeto seriam eficazes”.

“O estaleiro de Biguaçu vai para o Rio de Janeiro, que foi politicamente mais eficiente do que Santa Catarina, mas os golfinhos vão continuar morrendo por problemas genéticos e os pescadores vão continuar reclamando que o peixe e o camarão estão escassos, pois as nossas baías continuam poluídas pelo esgoto doméstico”.

“Tenho o sentimento que até uma boa parte daqueles que se manifestaram contra o Estaleiro, hoje, ao sentirem o irreparável prejuízo sofrido pelo nosso Estado e pela nossa gente, estão arrependidos do que fizeram, pois sabem que dificilmente teremos uma nova chance desse porte para alavancar o desenvolvimento econômico e social sustentável do estado”.

“Minorias, sem representatividade, sediadas nas zonas nobres da Capital, não quiseram o desenvolvimento de um povo sofrido como o de Biguaçu, que luta desesperadamente contra o desemprego e a baixa renda. Não fazem nada para resolver os problemas de seu próprio quintal, a começar pelo lixo que continuam depositando em nossa cidade, sem falar nas ocupações ilegais de suas dunas e mangues”.

“O empresário Eike Batista errou ao dizer que leva o seu estaleiro para o Rio porque os catarinenses não o querem mais aqui: Provamos o contrário ao reunir um volumoso compêndio com mais de 500 páginas contendo manifestações favoráveis de entidades representativas da nossa economia, da sociedade civil organizada e dos setores acadêmicos e científicos. O fato é que os políticos cariocas foram mais competentes e o Estado do Rio de Janeiro não sofre a maléfica interferência anti-desenvolvimentista de um reduzido grupo de militantes ambientais que abandonaram os seus estados de origem por falta de perspectivas e que aqui pretendem ditar regras como se fossem os donos do nosso território, da nossa vontade, do nosso orgulho e da nossa honra de ser Catarinenses”.

“Biguaçu sofre muito neste momento, mas não vai sumir do mapa nem entregar os pontos apenas porque perdeu a oportunidade de sediar um grande investimento. Vamos continuar trabalhando para garantir o desenvolvimento sustentável da nossa cidade, pois acreditamos na capacitação profissional e na força de trabalho e de superação do nosso povo. Perdemos uma batalha, mas não vamos perder a guerra para superar o pessimismo e vencer o fanatismo, os preconceitos e os erros que nos impuseram esta lastimável experiência”.

“O próprio grupo EBX já acenou com a possibilidade de outros investimentos no local e, dentro de poucas semanas, vamos nos reunir novamente para avançar nas negociações”.

Com as informações – Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Biguaçu

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta