Lula – Obrigado, peãozada!

0

Ao lançar ao mar, ontem, mais um navio petroleiro encomendado pela Transpetro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva agradeceu aos operários e afirmou que foi a “peãozada” que o segurou nos momentos mais difíceis de seu governo.

”Companheiros e companheiras, muito obrigado a vocês, porque eu sei que nos momentos difíceis que eu passei na Presidência da República foi a peãozada que gritou ‘se mexer com o Lula mexeu comigo’. E aí as pessoas aprenderam a respeitar a institucionalidade desse País”.

Lula avaliou o próprio Governo e chegou a dizer que não conseguiu realizar tudo que gostaria de ter feito no País, mas demonstrou orgulho por seu desempenho e por ter vindo da classe dos trabalhadores.

“Eu não fiz tudo que gostaria de ter feito, mas fiz muito mais do que muita gente imaginava que eu faria. E eu sei que tem muita gente que passou pela Presidência, que fica se perguntando: como é que um peão conseguiu fazer mais do que eu”. Já em clima de despedida, o presidente disse que deixa o Palácio do Planalto com a consciência “tranquila”.

"Eu não fiz tudo que gostaria de ter feito, mas fiz muito mais do que muita gente imaginava que eu faria"

Em discurso minutos antes da inauguração do navio Sérgio Buarque de Holanda, Lula comemorou mais um feito de seu Governo: disse que o Brasil atingirá o total de 2,5 milhões de empregos gerados em apenas dez meses.

Segundo o presidente, esse número será oficializado quando for confirmado a geração de 200 mil novos postos de trabalho no mês de outubro – dado que é apenas uma estimativa informada pelo presidente.

Lula aproveitou para comparar os empregos no Brasil com a geração de empregos nos Estados Unidos. Segundo o presidente, enquanto o Brasil está no campo dos milhões de empregos gerados, os Estados Unidos perdeu 60 mil postos de trabalho nesse período.

Lula ressaltou a “moral” do Brasil em relação ao países desenvolvidos. Disse, por exemplo, que o cantor Chico Buarque de Holanda estava certo quando afirmou, no horário eleitoral de Dilma Rousseff (PT), que o Governo brasileiro não fala grosso com o Paraguai e fino com os Estados Unidos.

Com as informações – Pedro Alves, do Jornal o Povo

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta