Rio de Janeiro ganha 50 mil vagas com Indústria Naval

0

Ao lançar ao mar a embarcação Sérgio Buarque de Hollanda, na última sexta feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou de uma importante marca da indústria naval fluminense.

O navio de transporte de derivados de petróleo é a 200ª embarcação construída pelo Mauá, o primeiro estaleiro brasileiro, erguido ainda no século 19, na Ponta d’Areia, em Niterói.

Com a crise da indústria, o estaleiro ficou 16 anos sem lançar ao mar um navio de grande porte, hiato interrompido graças às encomendas do Programa de Modernização e Expansão da Frota da Transpetro.

Berço da indústria naval brasileira, o Rio é o principal polo do setor no país. O Promef encomendou 16 navios aos estaleiros fluminenses, que representam R$ 2,2 bilhões em investimentos, além de 10 mil empregos diretos e 40 mil indiretos.

Apenas no Mauá, o programa propiciou a contratação de 3 mil trabalhadores. Além do Mauá, responsável pela construção de quatro navios de produtos, também farão navios para a Transpetro, no Rio, os estaleiros Eisa (quatro petroleiros tipo Panamax), Superpesa (três navios de transporte de bunker – combustível para embarcações) e Rio Nave (cinco navios de produtos).

“Vamos contratar centenas de navios para a indústria de petróleo nos próximos anos”, prometeu o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli.

Com as informações – Band

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta