Rapidinhas do almoço!

0

É, pessoal, os cães ladram mas a caravana não pára. Presidente da Transpetro assegura construção de estaleiro no Ceará e Rio Grande já sentindo o leão do pré-sal arranhar suas costas! São as rapidinhas voando no seu monitor!

Transpetro assegura estaleiro no Ceará – O sonho não acabou. O presidente da Transpetro, Sérgio Machado, informa que um completo estudo sobre locais apropriados e em condições de acomodar um estaleiro no Ceará ficará pronto até o fim deste mês. Esse estudo, conforme ele, será apresentado ao governador Cid Gomes e a grupos interessados em investir nesse tipo de empreendimento no Estado. Sérgio assegura que virá um estaleiro, destacando ser necessário para atender ao setor naval, que apresenta perspectivas de grande crescimento nos próximos anos. Ele não deu mais detalhes, mas soltou a informação com jeitão de presente de Natal para o governador Cid Gomes (PSB). É que Cid brigou por um projeto do gênero, tentou implantá-lo na praia do Titanzinho, em Fortaleza, mas acabou frustrado. A prefeita Luizianne Lins (PT) barrou, alegando que a área seria melhor para o turismo.

Rio Grande já sente os impactos do pré-sal – Cidade mais antiga do Rio Grande do Sul, o município de Rio Grande já sente os primeiros efeitos do pré-sal, mesmo a milhares de quilômetros da região petrolífera mais promissora do mundo. Com pouca estrutura e espaço limitado de expansão na região central, Rio Grande já convive com engarrafamentos, hotéis lotados e filas no comércio. É o preço que começa a pagar por abrigar o polo naval onde começam a ser fabricadas plataformas para a produção no pré-sal. A população de 205 mil habitantes chega a flutuar para cerca de 240 mil, como foi visto em 2008, no auge das obras da plataforma P-53. Depois disso, houve um breve hiato, mas, desde o mês passado, com a conclusão do estaleiro Rio Grande, o movimento de operários e empresários chegando à cidade não para de crescer. Rio Grande tenta não repetir os exemplos de Macaé e Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, que tiveram significativa favelização com a migração desordenada.

Por Marcus Lotfi

Deixe uma resposta