Gabrielli defende RJ

0
30

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, defendeu ontem que o Rio de Janeiro, estado em que está concentrada a produção de petróleo do País, receba mais em participações governamentais que os demais entes federativos.

O estado está à espera da decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que já recebeu o projeto de lei que muda a regra do pagamento de royalties do petróleo, dando participação igual aos estados e municípios não produtores, a pretexto de redistribuir a riqueza no País.

Se sancionada, a lei retiraria 96% da arrecadação do Rio. O governo do estado do Rio aguarda o veto do presidente Lula. Gabrielli afirmou que a Petrobras é indiferente ao modelo de indenização por meio de royalties e participação especial. “A Petrobras pagará o que manda a lei”, limitou-se a dizer, ao participar de evento promovido pela Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp).

Preços de derivados

O presidente da Petrobras disse aos jornalistas que a estatal não tem planos de repassar para os combustíveis a alta dos preços do petróleo no mercado internacional. Para definir o preço no Brasil, a Petrobras considera o câmbio e os preços internacionais da commodity e derivados. Mas não considera que este seja o momento de atualizar.

Clipping direto – O Dia

Por Marcus Lotfi

Deixe uma resposta