BG está bem animada com o pré-sal

0

A BG Group espera recuperar 2,2 bilhões de barris de óleo equivalente (boe) com os dois primeiros FPSOs do campo de Tupi – o primeiro começou a operar em outubro e o segundo está previsto para 2012 – e com o primeiro FPSO no campo de Guará, ambos no polo pré-sal da Bacia de Santos. Do volume previsto, 600 milhões de barris equivalem à participação da britânica no projeto.

O FPSO Cidade de Angra dos Reis, atualmente em Tupi, tem capacidade para produzir 100 mil b/d de petróleo e 5,01 milhões de m3/dia. O segundo FPSO terá capacidade de produção de 120 mil b/d. Em Guará, um FPSO similar deverá começar a operar em 2013.

A BG prevê custos técnicos unitários baixos para a fase inicial de desenvolvimento. O custo de capital previsto é de US$ 5/boe e os custos operacionais, de US$ 9/boe. O sistema prevê 40 poços, incluindo os sistemas de produção e injeção.

Em nota, a Petrobras, que é sócia da BG e operadora das áreas citadas, reiterou suas estimativas de 5 bilhões a 8 bilhões de boe recuperável em Tupi e Iracema (BM-S-11) e de 1,1 bilhão a 2 bilhões de barris em Guará (BM-S-9). A Petrobras afirmou ainda que as informações divulgadas pela BG não condizem com a do consórcio e que ocorreram sem a observância dos procedimentos estabelecidos no Contrato de Operações Conjuntas.

Com as informações – Energia Hoje

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta