Começa a temporada brasileira de Cruzeiros

2
122

A temporada de cruzeiros no Brasil começa neste mês e oferece ao turista uma infinidade de opções. São mais de 400 roteiros que irão percorrer 21 cidades do país até maio de 2011, comandados pelas companhias Costa, MSC e Royal Caribbean, dentre outras.

A sensação de estar em um navio é única, principalmente num transatlântico gigante. Um cruzeiro é uma das poucas modalidades de turismo em que o deslocamento (considerado a parte menos interessante de uma viagem) é a própria viagem! Possibilita acordar cada dia em uma cidade, estado ou país diferente e, em pouco tempo, pode-se conferir as tendências de cada lugar. Além disso, a oferta de entretenimento e gastronomia a bordo é tão boa quanto nos melhores resorts 5 estrelas.

A demanda por este tipo de viagem tem aumentado de forma impressionante no Brasil. Hoje, o país é considerado o quinto maior mercado mundial de cruzeiros marítimos. Em apenas cinco anos, a oferta triplicou e esperam-se que 884 mil passageiros embarquem nos 20 navios oferecidos no período, em cruzeiros que duram de três a dez noites e são vendidos a partir de US$ 269 por pessoa.

Mariner of the Seas – Um espetáculo de navio!

O maior navio da temporada é o Mariner of The Seas, com 138 mil toneladas e capacidade para 3.114 passageiros. Só para se ter uma idéia deste gigante dos mares, ele é três vezes maior que o Titanic. Sua ampla área de lazer conta com pista de patinação no gelo e campo de golfe.

Já o Costa Serena, o segundo maior, tem como atração o exclusivo simulador de Grand Prix e o Samsara Spa, com 6 mil metros quadrados totalmente dedicados ao bem-estar.

Costa Serena

Não menos atraentes, os navios menores oferecem também área de lazer e entretenimento, porém em ambiente mais aconchegante. O atendimento é mais personalizado, as filas são menores e os turistas se entrosam mais. O Splendour of The Seas está em sua 7ª temporada na costa brasileira e também oferece campo de golfe e parede para escalada, além de 4 hidromassagens no deck.

Independente de qual tipo de navio escolhido, a viagem de cruzeiro é sempre um programa interessante e divertido, seja para uma viagem romântica, entre amigos ou com a família.

Aonde quer que estejam, os Cruzeiros roubam a cena quando cai a noite

Vale a pena ficar atento às dicas:

– a maioria dos cruzeiros possuem planos familiares bem interessantes, que em geral tornam gratuito o 3º e o 4º passageiro na mesma cabine;

– quem compra adiantado pode ganhar até 20% de desconto e algumas companhias oferecem o trecho aéreo grátis;

– a maioria dos navios possui cruzeiros para cada público específico (universitários, 3ª idade, etc.) assim, verifique qual será o perfil na data que está interessado e evite constrangimentos futuros;

– quem viaja com crianças tem a tranquilidade de deixá-las com a equipe de recreação, que possui um cronograma intenso de atividades;

– o jantar é dividido em turnos. Para quem está com crianças ou gosta de dormir cedo, o ideal é o primeiro turno. Já para os jovens e os mais animados é recomendado o segundo, pois é possível aproveitar mais o dia no navio e possibilita emendar o fim do jantar com as festas;

– não espere que vá conhecer muito as cidades em que o navio aportará pois, em geral, são paradas corridas, em sua grande maioria de 8 horas de permanência no máximo;

– e por último, lembre-se de levar sempre um agasalho à tira-colo, pois embora seja verão, o forte ar condicionado dos navios faz com que qualquer ambiente pareça estar no inverno.

Com as informações – Fê Costa, do Viaggio Mondo

* Fê Costta é graduada em Turismo e já visitou mais de 40 países. Há três anos escreve suas aventuras no blog viaggio-mondo.com

Por  Rodrigo Cintra

2 COMMENTS

  1. Acho esses navios sensacionais, é muito difícil para nós mercantes trabalharmos neles? Paga-se bem? A rotina de trabalho a bordo é muito diferente?
    Ouvi dizer que o trabalho é muito mais intenso em navios de cruzeiro.
    Estou me formando CDM e acho que seria uma experiência profissional interessante.

    Abraços.

    • Poder embarcar, é lógico que pode, mas entre os marítimos brasileiros não há esse costume, porque nenhum Armador nacional investe neste nicho.
      Trabalhei com colegas estrangeiros que já tripularam navios como esses e, segundo eles, é ralação.
      Lógico que há a parte boa, principalmente para os solteiros, mas o serviço é pesado.
      Geralmente são 2 Praças de Máquinas, uma para a navegação e outra para a estrutura hoteleira a bordo.
      Além disso, nãopodemos esquecer que, além de marítimo, neste caso, vc também é funcionário de um Hotel, o que leva muito hospede a vir reclamar contigo, por exemplo, por causa d acomida, camarote mal arrumado, etc…
      Tem que ter paciência.
      Algum Armador nacional bem que poderia investir nisso.
      Acredito que a proibição do Jogo aqui no Brasil seja também um grande entrave para isso.

Deixe uma resposta