Vantagens de navegar por cabotagem via Portos do Paraná são mostradas ao Brasil

1
161

As oportunidades e vantagens do transporte marítimo de cargas pela costa brasileira, a chamada navegação de “cabotagem”, via Portos de Paranaguá e Antonina, foram apresentadas a gestores públicos, autoridades portuárias, operadores e empresários de todo o país até sabádo (11), em Fortaleza, no Ceará, no V Seminário Sep de Logística. A Administração dos Portos do Paraná é uma das expositoras no evento, organizado pela Secretaria de Portos e promovido pela Associação Brasileira de Entidades Portuárias e Hidroviárias (Abeph).

Com participação dos principais terminais e prestadores de serviço portuários do Brasil, o seminário discutiu melhorias, alternativas e possibilidades de crescimento para o comércio entre portos e integração nas atividades de exportação e importação. “Este é um espaço importante para debatermos o que fazer para reduzir custos, diminuir a burocracia, melhorar todo o processo logistico e trazer novas idéias”, destacou Augusto Wagner Padilha, secretário executivo da Sep.

Segundo o superintendente dos portos paranaenses, Mario Lobo Filho, além da troca de experiências, o seminário permite a prospecção de novos negócios. “Hoje, cada terminal brasileiro atua em segmentos específicos, com a movimentação de cargas de acordo com o perfil econômico da região em que estão inseridos. É o caso de Paranaguá com seu complexo graneleiro e movimentações multicargas e o de Fortaleza com a exportação de flores, frutas e derivados de petróleo, por exemplo”, explicou Lobo Filho.

”Temos imensas possibilidades de crescer se formos todos parceiros e é extremamente necessário para o setor que consigamos expandir nossas relações”, disse ele, que lembra que as movimentações de cabotagem têm registrado alta considerável nos últimos anos.

TENDÊNCIAS: Paralelamente ao seminário, aconteceu a Feira de Tendências de Logístícas, voltada principalmente para o setor portuário nacional. A programação de evento foi dividida em palestras e debates, exclusivos para o público portuário inscrito previamente, e a visitação a feira foi gratuita e aberta para toda comunidade.

Na sexta-feira, foram apresentadas as discussões sobre “Assimetrias que comprometem as perfomances dos portos”, além de debates com representantes do Sebrae e da Associação Brasileira de Cruzeiros Maritímos. O encerramento dos painéis de discussão será feito pelo ministro Pedro Brito.

Clipping direto – AEN

Por Marcus Lotfi

1 COMMENT

Deixe uma resposta