Repsol vende sua parte da REFAP para a Petrobras

0

A maior petroleira espanhola, Repsol, vendeu sua participação de 30% em uma refinaria brasileira ao grupo Petrobras por 350 milhões de dólares, informou a companhia espanhola nesta terça-feira em um comunicado, conforme já divulgado aqui no Portal Marítimo.

“A Repsol chegou a um acordo para vender à Petrobras a participação de 30% que possui na Refinaria Alberto Pasqualini (REFAP), situada no estado brasileiro do Rio Grande do Sul”, assinalou o grupo espanhol em um comunicado. Com a venda, a Petrobras passa a ser a única proprietária da refinaria.

“Nesta operação, a Repsol receberá 350 milhões de dólares e adicionalmente reduzirá em cerca de 500 milhões de dólares sua dívida consolidada pelo desinvestimento de sua participação na REFAP”, acrescentou o grupo presidido por Antonio Brufau.

A operação faz parte da estratégia de desinvestimento em ativos não-estratégicos que consta do plano de atuações da Repsol Horizonte 2014, que desde 2007 levou a companhia a vender postos no Chile, Equador e Brasil no valor de 310 milhões de dólares, assim como suas participações na refinaria brasileira de Manguinhos e, agora, a REFAP.

“A Repsol obtém, no total, um importe aproximado de 700 milhões de dólares, além de reduzir sua dívida consolidada em cerca de 500 milhões de dólares”, depois de completar seu processo de desinvestimento com a venda anunciada nesta terça-feira.

O Brasil é uma das principais áreas de desenvolvimento da companhia espanhola, que “dispõe de uma posição estratégica nas áreas de maior potencial do pré-sal brasileiro, e lidera junto com a Petrobras a atividade exploratória na prolífica Bacia de Santos”.

A Repsol assinou, além disso, em outubro de 2010, um acordo com o gigante chinês Sinopec para desenvolver conjuntamente os projetos de exploração e produção que possui atualmente no Brasil.

Ambas as empresas concordaram em “constituir uma das maiores companhias energéticas da América Latina, com um valor 17,773 bilhões dólares” com a venda, por parte da Repsol, à Sinopec de 40% de sua filial Repsol Brasil.

Com as informações – AFP

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta