Universidade de Aberdeen desenvolve conversor DC/DC para a transmissão de energia elétrica offshore

0
73
A busca por tecnologias de ponta que atendam com eficiência a exploração do petróleo localizado na camada pré-sal tem sido uma preocupação constante no setor petrolífero nacional. Para tanto, a busca por novas tecnologias que já fazem sucesso no mercado internacional podem e devem ser consideradas pelos empresários brasileiros.
A Universidade de Aberdeen, na Escócia, por exemplo, anunciou que desenvolveu um conversor DC/DC para a transmissão de energia elétrica no fundo do mar que, segundo eles, pode ser considerado um mecanismo essencial para a extração do petróleo offshore.

De acordo com o professor da Universidade de Aberdeen, Dragan Jovcic, a transmissão de eletricidade submarina desempenha um papel cada vez maior na retirada do petróleo offshore. Para isso, os aplicativos são diversos, variando entre equipamentos de controle de potência relativamente baixa às ligas de motores compressores submarinos e plataformas de alto mar. Por conta disso, a universidade desenvolveu um conversor DC/DC para a transmissão de energia elétrica no fundo do mar que promete ser mais eficiente.

A nova tecnologia tem o potencial de resolver algumas questões importantes na transmissão de energia submarina e sua distribuição. Segundo o professor, o uso de DC permitirá distâncias mais longas e o recurso de isolamento de falhas do conversor de grande tensão e potência permitindo o desenvolvimento do conversor DC submarinos que podem atuar como cargas distribuídas em diferentes níveis. “Uma falha em qualquer linha ou componente é facilmente isolada com impacto mínimo sobre a grade de abastecimento restante” – explica Jovcic.

Além disso, a capacidade de regular o fluxo de energia por meio de cada conversor DC/DC implica na otimização de cada cabo para corresponder ao tamanho de carga. Esse e outros fatores são importantes, já que a indústria de petróleo e gás busca desenvolver campos mais profundos e mais remotos e precisa aumentar a capacidade de compressores submarinos em campos maduros de energia.

Nova tecnologia disponível no mercado

A assessoria de imprensa da Universidade explicou que o conversor tem peso cinco vezes menor que os parques eólicos offshore, acrescentando ainda que a nova tecnologia já está disponível no mercado e destaca-se pelo baixo consumo de energia. “Praticamente sem limitações em termos de níveis de potência, distâncias ou topologias de rede, esse conversor promete tornar-se uma chave facilitando a ferramenta para a indústria offshore de petróleo e gás no futuro”.

Com as informações – Beatriz Silva / Nicomex Notícias

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta