Mesmo desafinando, MSC Musica saiu nesse domingo

0

O cruzeiro de réveillon do navio Musica, administrado pela MSC, partiu por volta das 18h deste domingo, no Porto do Rio (Centro). O embarque dos passageiros começou durante a tarde e a saída ocorrem sem registro de problemas, de acordo com informações passadas pela assessoria de comunicação da empresa.

A expectativa para quem comprou passagem era de que a tensão que culminou com o cancelamento da viagem para cidades da Região Nordeste, ocorrida no último dia 20, se repetisse novamente. Durante os últimos dias, a preocupação continuou: a empresa não confirmava a nova data de saída. Mas a notícia que todos os passageiros esperavam surgiu no final de semana, com a marcação do dia: o Musica sai da capital fluminense, passa por Salvador, Búzios, Copacabana (para o dia do réveillon) e encerra o cruzeiro na Ilha Grande.

Entenda o caso

No dia 20, a tarde foi de transtorno para os passageiros da embarcação. O ar condicionado não funcionou em um dia de forte calor na cidade e algumas pessoas passaram mal. O jornalista Chico Júnior, blogueiro do SRZD, acompanhou toda a situação no local. O grande atraso nos horários marcados e a falta de informações por parte dos funcionários da MSC gerava mais irritação entre os passageiros. A tensão aumentou quando o comandante anunciou a partida do navio apesar de a falta de ventilação adequada, fazendo com que algumas pessoas se concentrassem na escada de acesso a fim de impedir que fosse retirada para a saída.

A Polícia Federal (PF) foi acionada. Após a chegada dos agentes na embarcação, o comandante anunciou o cancelamento do cruzeiro por volta das 20h, duas horas após o período marcado para a partida do Musica do Porto do Rio (Centro). A MSC informou ao SRZD que os problemas foram causados por um defeito no ar condicionado central e prometeu ressarcir o dinheiro dos passageiros, além de oferecer desconto de 50% para a próxima viagem. A informação de que houve um princípio de incêndio foi negada pela assessoria de imprensa.

Com as informações – SRZD

Comentário do Colunista: Na minha opinião, ficou o dito pelo não dito. Não basta dar descontos ou ressarcimentos aos passageiros. Precisamos de uma explicação técnica plausível a respeito do que houve. Há rumores de explosão e outras coisas. Como é que fica? Dá para acreditar em algum nível de segurança nas operações dessa maneira? A pergunta que não quer calar: O que realmente causou a parada do Sistema de Ar Condicionado? Uma empresa do porte da MSC, que tem um nome a zelar, certamente vai publicar alguma nota a respeito. Vamos esperar.

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta