Sindicalistas vêem com desconfiança a troca de Ministros na SEP

0

O novo Ministro dos Portos, Leônidas Cristino (foto), assumirá a pasta em 1º de janeiro sob forte clima de desconfiança com o movimento sindical do setor portuário. Os sindicalistas ainda não entenderam os motivos que levaram a presidenta eleita Dilma Rousseff a referendar a indicação feita pelo PSB e, em especial, pelo Governador do Ceará, Cid Gomes, amigo pessoal de Leônidas.

“Estou indignado, pois o trabalho do Ministro Pedro Brito deveria ter continuidade. Este é um grave indício do que poderá vir a ser a relação do Governo Federal com os portos brasileiros. Não condeno o novo Ministro, mas não aceito que o indiquem sem ouvir os trabalhadores. Nada contra ele, mas tudo contra a indicação política”, critica o Presidente do Sindicato dos Operários Portuários de Santos (Sintraport), Robson Apolinário.

Outro sindicalista que não gostou da troca de comando na Secretaria de Portos (SEP) foi o Presidente da Federação Nacional dos Conferentes e Consertadores de Carga e Descarga, Vigias e Trabalhadores de Bloco (Fenccovib), Mário Teixeira. Ele reclamou da chegada de alguém sem experiência ao posto mais importante do setor portuário.

“Os portos são sui generis, técnicos ao extremo e que não se podem deixar levar por questões políticas e pessoais.”

O sindicalista torcia para que Pedro Brito seguisse no comando da Secretaria de Portos (SEP). Com a mudança oficializada, ele já aproveita para fazer um pedido ao futuro ministro Leônidas Cristino.

“Queremos de volta as comissões tripartites que se reuniram com frequência na SEP. As reuniões acabaram e o trabalhador não é mais ouvido. A gente tinha voz ativa nos últimos três anos nos portos e precisamos disso de volta”.

Com as informações – PortoGente

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta