Ambientalistas querem regras rigorosas para petrolíferas na Europa

0
54

As organizações ambientalistas europeias lançaram uma petição para uma regulamentação mais rigorosa nas perfurações petrolíferas, no Mediterrâneo, face aos problemas de poluição que têm afectado o mar em vários pontos do mundo.

A Liga de Protecção da Natureza (LPN), parceira do projecto europeu EmPOWER, associou-se a esta causa e apela à participação dos portugueses no pedido aos governos dos países mediterrânicos e à União Europeia no sentido de avançarem com uma moratória sobre novas operações de perfuração no mar e com um planeamento integrado para a desactivação gradual das plataformas existentes.

«Falta alguma regulamentação, algum controlo mais rigoroso» para evitar situações perigosas como aquela que sucedeu a 22 de Dezembro perto do delta do rio Ebro, em Espanha, devido a um derrame de petróleo, explicou Zélia Vitorino, técnica do LPN, em declarações à agência Lusa.

Seria igualmente importante criar uma estrutura preparada para avançar com uma resposta rápida numa situação de crise, acrescentou.

Um derrame nesta região, semelhante àquele que ocorreu no Golfo do México este ano, «vai ser uma catástrofe porque o Mediterrâneo tem uma taxa limitada de renovação da água e é muito sensível à poluição», salientou Zélia Vitorino.

A ambientalista lembrou que a preocupação das organizações é a definição de regras «rigorosas» que salvaguardem a segurança e a qualidade do ambiente.

A petição, disponível em várias línguas, utiliza a plataforma EmPOWER link externo () para receber assinaturas. Esta plataforma tem como objectivo promover a participação dos cidadãos no processo decisivo em assuntos ambientais, a nível nacional e europeu.

A plataforma na Internet resulta da parceria das agências de notícias nacionais de Portugal, Itália e Grécia e de organizações não governamentais do ambiente (ONGA).

Com as informações – TVi 24 (Portugal)

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta