Porto de Recife vai mudar de cara

1

O Recife vai ganhar um novo equipamento de lazer, cultura, turismo e serviços. Os armazéns da parte não-operacional do Porto do Recife, que compreende um trecho de 1,3 quilômetro do galpão 7 ao 14, serão reformados para dar lugar a lojas, teatro, cinema, boliche, restaurantes, centros de convenções, escritórios e terminal marítimo. O Projeto Porto Novo, encabeçado pelo governo do estado, foi anunciado ontem e tem a proposta de dar uma nova funcionalidade à área subutilizada do porto, integrando-o ao restante do Bairro do Recife e consolidando o local como o principal polo de turismo e lazer.

Apesar de ter sido anunciado ontem, o projeto já começou a sair do papel. O armazém 11, que vai abrigar um centro de artesanato, está em obras e deve ficar pronto entre março e abril de 2011. Os armazéns 12, 13 e 14, que ficam entre a praça do Marco Zero e a antiga ponte giratória, são os próximos a sofrer intervenções. Em janeiro, eles passarão por obras de urbanização, quando será feita toda a estruturação da parte externa dos galpões, como pavimentação, embutimento da fiação elétrica, colocação de novos postes e saneamento.

Também no primeiro mês de 2011, o estado deve lançar o edital de licitação para as empresas interessadas em construir nos galpões os equipamentos indicados no projeto, como cinema, lojas e restaurantes. O armazém 10 dará lugar ao Museu Luiz Gonzaga. Já o 9 será um espaço comercial e empresarial e os 7 e 8 serão remodelados para abrigar um novo terminal marítimo de passageiros. Segundo o presidente do Porto do Recife, Sileno Guedes, a previsão é que todo o conjunto, orçado em R$ 50 milhões, seja entregue à população até o final de 2012. ´ Hoje, temos a certeza de que o projeto vai sair, pois temos os recursos assegurados e os projetos concluídos`.

As transformações pelas quais os armazéns do porto vão passar são inspiradas em projetos bem sucedidos de revitalização de áreas portuárias, como o Estação das Docas, em Belém, no Pará, e o Puerto Madero, em Buenos Aires, Argentina. O secretário executivo de Operações Urbanas do estado, o arquiteto Zeca Brandão, que assina o projeto de urbanização e a intervenção em quatro galpões, explica que a intenção foi integrar ao máximo a obra à cidade, conservando as características originais. ´Tivemos cuidado para que a obra trouxesse benefícios para o Bairro do Recife`, disse.

O arquiteto acrescentou que o projeto deve, ainda, ser integrado ao plano de mobilidade da Prefeitura do Recife, com a colocação de ciclovias e apenas 25 vagas de estacionamento por galpão. Para atender a demanda dos veículos, a PCR está identificando prédios que possam servir de edifícios garagem no próprio bairro. Uma exposição foi montada no armazém 12 para quem quiser conhecer o projeto Porto Novo. Com atrações interativas e em terceira dimensão é possível fazer um passeio pelo futuro porto revitalizado.

Com as informações – Ana Cláudia Dolores / Diário de Pernambuco

Por Rodrigo Cintra

1 COMENTÁRIO

  1. A iniciativa do Governo do Estado de Pernambuco merece aplausos. O projeto é estratégico, pois contribuirá para reerguer a área portuária e o centro histórico do Recife numa demonstração de intervenção respeitosa do conjunto edilício existente. Certamente chamará atenção da sociedade e reforçará a identidade do recifense, além de ter fortes chances de se tornar um dos maiores exemplos do país nessa modalidade – um modelo a ser seguido por outras cidades, que tem suas áreas portuárias subutilizadas.

Deixe uma resposta