Rapidinhas da tarde…

0

Tem russo preso no gelo, passagem na SEP e Leilão do Pré-sal. Nas Rapidinhas tem de tudo um pouco, prá você ficar sempre ligado nas novidades. A prpósito. Já removeram um duto de ventilação de uma Praça de Máquinas? Pois é, acabamos de fazer isso aqui… é uma “dilíça”!! Para quem está embarcado a Lei de Murphy sempre está rondando… O que está ruim, sempre pode piorar. Vamo que vamo!

Sub Zero, wins! – Três navios estão retidos desde sexta-feira num mar de gelo com cerca de dois metros de espessura. A agência russa Ria-Novosti disse que dois outros navios ficaram imobilizados hoje no mesmo local. O Mar de Okhotsk banha a Península de Kamchatka, no extremo noroeste da Rússia, região assolada desde há vários dias por ventos fortes e tempestades de neve. O Ministério dos Transportes russo garantiu não existir perigo imediato para as tripulações, que possuem alimentação e água. As previsões indicam que o quebra-gelo atinja esta região remota ainda hoje. Os três navios, que estão imobilizados desde sexta-feira (um navio de pesca, um navio-frigorífico e um navio de pesquisa científica), encontram-se no mesmo local, enquanto os dois restantes estão a uma distância de 35 quilômetros dos primeiros.

Passagem da SEP – Durante mais de meia de hora de discurso durante a cerimônia de transmissão do cargo de ministro da Secretaria de Portos, o ex-Ministro Pedro Brito enumerou avanços e pendências do setor portuário. Entre as ações que estão por fazer, muitos problemas de infraestrutura foram citados. Entre as ações que ficaram para o novo ministro, Leônidas Cristino [foto], Brito enumerou a dragagem do Porto de Vitória (Espírito Santo), que está com o projeto em revisão. “Logo no começo do mandato o Cristino poderá abrir licitação para essa obra. Então nós teremos os 20 mais importantes portos brasileiros com profundidade de classe mundial, transformando completamente e definitivamente o setor portuário brasileiro”, afirmou Brito. O ex-ministro acrescentou que é preciso rediscutir o marco regulatório do setor portuário. Segundo ele, entre os pontos que precisam ser repensados estão os Conselhos de Autoridade Portuária (CAPs), que precisam ser reforçados; a relação com as agências reguladoras e a gestão profissional dos portos. Brito se mostrou preocupado com as vias de acesso aos portos e apontou a ligação intermodal como uma das soluções para o problema, priorizando as ferrovias e hidrovias. A cabotagem também foi uma das alternativas apontadas pelo ex-ministro. Ele informou, também, que deixou prontos, na Casa Civil, três decretos que aguardam apenas a assinatura da presidenta. O primeiro deles trata da praticagem, outro simplifica e agiliza os processos de licenciamento ambiental e o último é sobre o novo polígono do Porto de Santos (São Paulo).

Leilão do Pré-sal só no segundo semestre – O primeiro leilão do pré-sal deverá contar com as reservas descobertas em Libra, com volume estimado em até 15 bilhões de barris de óleo equivalente (petróleo e gás). A afirmação de Lobão foi feita durante a sua cerimônia de posse como Ministro, cargo que reassume após ter abandonado a pasta no início do ano passado para concorrer ao Senado. Lobão informou também na cerimônia que o governo quer fazer a 11ª primeira rodada de licitação de áreas petrolíferas dentro do regime de concessão no primeiro semestre de 2011. “No primeiro semestre deveremos fazer a 11ª rodada, e a primeira rodada sob o regime de partilha pode ficar para o segundo semestre”, disse Lobão. A realização da rodada pelo regime de partilha depende da aprovação pelo Congresso do projeto de lei que estabelece o novo modelo para a distribuição dos royalties. “Estou convicto de que o Congresso vai nos ajudar, é uma questão de interesse nacional”, acrescentou Lobão em entrevista a jornalistas após a posse. Lobão disse acreditar que o Congresso aprovará até o final do primeiro semestre o projeto de lei dos royalties. Pelo regime de concessão vence o leilão o investidor que oferecer o maior valor pelo bloco, enquanto pela partilha ficará com a área quem oferecer maior volume de petróleo para o governo. O projeto de lei que regulamenta a distribuição dos royalties foi enviado ao Congresso no final do ano passado pelo presidente Lula, que vetou esse item no novo marco regulatório do petróleo aprovado pelos parlamentares. Lobão disse também que ao final do segundo semestre deste ano o governo deverá realizar a primeira licitação de concessões de gasodutos. Esse tipo de concorrência foi criada a partir da regulamentação da lei do gás, feita no final do ano passado.

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta