Shell faz joint com Cosan e cria grande distribuidora

0
A joint venture formada entre Cosan e Shell para a criação da terceira maior distribuidora de combustíveis do Brasil deverá ter o início de suas operações a partir de abril, apurou o Valor. Ontem, a companhia informou ao mercado que recebeu a liberação incondicional da Comissão Europeia para a formação da parceria.
Esse aval era considerado extremamente importante para que as duas companhias pudessem formalizar a união, anunciada em fevereiro de 2010. A joint venture ainda está em análise pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), o que não suspende o início da integração das empresas, informou a Cosan por meio de um comunicado.

A expectativa é de que as duas empresas finalizem esse processo até o fim do primeiro semestre. Fontes familiarizadas com a operação afirmaram que o processo está adiantado e que a operação conjunta deverá ter início a partir de abril.

A companhia contratou o executivo Luís Rapparini, ex-Souza Cruz, para o cargo de principal executivo financeiro (CFO, Chief Financial Officer, na sigla em inglês), da nova empresa. A distribuidora vai ser comandada pelo ex-presidente da Shell no Brasil, o executivo Vasco Dias.

Nos próximos meses, a Cosan se prepara para ocupar um novo prédio não muito longe de sua atual sede, na Itaim (capital paulista). Esse mesmo edifício abrigará os executivos da parceria.

A mudança de endereço, que deverá comportar o novo tamanho do grupo, também é simbólica: significa uma nova etapa da companhia, que diversificou seus negócios nos últimos cinco anos, não se limitando a sua principal atividade, a produção de açúcar e álcool, para se tornar uma das maiores distribuidoras de combustíveis do país (atrás da BR Distribuidora, da Petrobras, e grupo Ultra), e diversificando sua atuação, com negócios no segmento de terras, logística e varejo. Em 2008, a companhia adquiriu os ativos da Esso, que pertenciam à inglesa ExxonMobil, marcando sua estreia nesse segmento. A expectativa é de que a marca Esso desapareça e prevaleça o nome Shell nos postos.

A nova empresa formada a partir da joint venture poderá abrir capital no futuro, mas ainda não há planos nesse sentido no curto prazo, informou a mesma fonte ao Valor. “Isso vai depender da necessidade de captação futura, mas esse assunto ainda nem está em discussão.”

A Cosan abriu seu capital no fim de 2005, em 18 de novembro. Desde então seus papéis acumulam valorização de 84,95%, segundo informações do Valor Data. No mesmo período, o índice Ibovespa acumula aumento de 126,19%. Nos últimos 12 meses, as ações do grupo subiram 11,97%, enquanto o Ibovespa teve elevação de 0,39%.

Com as informações – Valor Econômico

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta