Governo espanhol tenta resgatar tripulação do Vega 5

0
33

O Governo espanhol está fazendo diligências destinadas a resgatar as pessoas que seguiam a bordo na embarcação moçambicana dada como sequestrada pelos piratas somalis, segundo escreve a agência espanhola “Diario da Sevilla”.

Trata-se da embarcação “Vega 5” pertencente a empresa Pescamar que, segundo o Ministério moçambicano das Pescas, deixou de emitir qualquer sinal de comunicação desde a Segunda-feira da semana passada.

Na altura do seu desaparecimento, esta embarcação transportava bordo 24 tripulantes, dos quais constam 19 moçambicanos, três indonésios e dois galegos.

O vice-Ministro das Pescas, Gabriel Muthisse, disse que esta embarcação foi localizada no meio da manhã desta Segunda-feira ao largo de Nacala, província nortenha de Nampula, a navegar em direção ao norte.

Porém, Muthisse referiu que, com base nos dados até aqui disponíveis, o Governo não está em condições de confirmar se trata-se de um caso de rapto por piratas ou não. Mas reiterou a preocupação do Governo em preservar a vida dos 24 tripulantes a bordo da embarcação.

“A nossa precaução em relação à vida dos tripulantes é válida para qualquer dos casos, seja um sequestro ou uma outra situação qualquer. Na verdade, está claro que, tratando-se de um sequestro, por exemplo, todo o cuidado será pouco para lidar com o assunto, tratando-se de pessoas imprevisíveis. Até ontem o barco continuava sem comunicação com o continente, razão por que todas as tentativas de contacto que vêm sendo feitas não têm surtido nenhum efeito”, disse Muthisse.

Contudo, a Força Naval da União Europeia (UE) para a Somália (EUNAVFOR) confirmou Sábado passado o rapto de um barco moçambicano de pesca por um grupo de piratas somalis.

Tudo indica que se trata da mesma embarcação reclamada pela PESCAMAR, pois o barco de pesca identificado pela EUNAVFOR também possui o mesmo nome, ou seja “VEGA 5”.

Numa notícia distribuída na sua página da Internet, a agência “Diario de Sevilla” escreve que “os piratas somalis voltam a protagonizar um sequestro” e anuncia a decisão do governo daquele país de iniciar diligências com vista a resgatar os marinheiros que se encontram a bordo do barco.

Diversos ministérios da Espanha, incluindo o dos Assuntos Exteriores e Cooperação, Marinha e Defesa estão envolvidos nesses esforços e, para o efeito, têm estado a manter contactos com as autoridades moçambicanas, da Tanzânia e Quénia bem como com a EUNAVFOR.

O Embaixador espanhol em Moçambique, Eduardo Lopez, que se encontra de férias em Madrid, é uma das pessoas que está envolvida neste assunto e tem estado em permanente contacto tanto com as autoridades moçambicanas como com as dos outros países da costa do Indico.

Uma das razões que justificam a preocupação da Espanha em se envolver em operações de resgate da tripulação tem a ver com o facto de algumas das pessoas abordo da embarcação sequestrada serem galegos.

Igualmente, esse interesse é justificado pelo facto da empresa espanhola Pescanova ter uma participação na empresa proprietária desta embarcação.

Clipping direto – Diário de Sevilha

Por Marcus Lotfi

Deixe uma resposta