Retrospectiva 2010 da pirataria Somali

0
58

A grande novidade para o início de 2011, é o movimento dos piratas para outras áreas de seu território de caça tradicionais. Novembro de 2008 viu a primeira captura de um navio distante do Golfo de Aden, quando os piratas sequestram o petroleiro saudita Sirius Star e exigir um resgate de 25 milhões de dólares para o seu retorno. Cinco dos piratas a bordo do navio se afogaram em janeiro de 2009, quando voltavam para casa, em um pequeno barco com o dinheiro do resgate, mas isso não impediu os outros de se aventurarem em terras longínquas para seqüestrar navios.

O mapa a seguir por Arun Ganesh mostra a extensão de ataques de piratas em cada um dos últimos cinco anos. Os números também mostram a extensão da faixa de piratas e eficácia dos ataques em 2010.Clique na imagem:

Piratas detém 601 marinheiros em 25 navios

Existem hoje 25 embarcações e 601 reféns mantidos por piratas ao largo da costa da Somália, segundo a Câmara de Comércio Internacional. O total inclui três navios que foram seqüestrados entre o Natal e no dia 27 de dezembro, uma embarcação de pesca de Taiwan com 26 tripulantes a bordo, que foi sequestrado a 120 milhas náuticas ao largo da ponta nordeste de Madagascar, no Oceano Índico, uma carga de Antigua-Barbuda, o rio Ems, que foi capturado junto com sua tripulação de oito 175 milhas náuticas a nordeste de Salalah, e o MV THOR NEXUS, um navio cargueiro de bandeira americana na Tailândia, que foi detido junto com sua tripulação de 27 membros aproximadamente 450 milhas náuticas a nordeste da a ilha de Socotra.

Mais recentemente, após o pagamento de um resgate não especificado, os piratas lançaram o petroleiro alemão Marida Marguerite e sua tripulação de 22 membros em 28 de dezembro. A embarcação havia sido sequestrada oito meses antes. Todos os membros da tripulação estão sãos e salvos.

Autoridades dizem que pelo menos sete “naves-mãe” piratas estão em ação

As autoridades marítimas internacionais têm relatado que até sete grupos de ataque de piratas a bordo de grandes navios estão operando agora no Mar da Arábia e da maior bacia da Somália. A lista dos navios sendo usados agora como “naves-mãe” agora inclui o petroleiro YORK, o MT MOTIVATOR, MT HANNIBAL II, MV IZUMI e MV POLAR.

O elemento mais marcante da lista não é o número de naves-mãe. Os piratas têm feito utilização de frotas de navios para coordenar ataques. O interessante realmente é o tamanho destes navios. o navio picutred acima é o MV MOTIVATOR, um petroleiro 13.065 toneladas de porte bruto. A utilização de grandes navios capturados em seqüestros anteriores dá aos piratas a gama necessária para ampliar seus esforços, tanto à leste como às Maldivas e, mais recentemente, ao sul até o canal de Moçambique.

Piratas atacam dois navios no Canal de Moçambique

Autoridades militares européias afirmaram que piratas somalis tentaram na semana passada o sequestro de dois navios no Canal de Moçambique, cerca de 950 milhas náuticas ao sul de Dar es Salaam. Ainda segundo as autoridades,  os ataques, que aconteceram em 25 e 26 de dezembro, mostram que os piratas estão se movendo mais ao sul. Os navios envolvidos foram um petroleiro russo, NS ÁFRICA, e um graneleiro indiano, o Majestic. Estes ataques estão mais ao sul e os ataques mostram uma nova vontade de aventurar-se além de suas bases em terra.

Número de ataques piratas em 2010

O Escritório Marítimo Internacional (IMB) – Centro  de notícias da Pirataria lançaram estatísticas que mostram um aumento de aproximadamente 10 por cento no número de ataques piratas relatados em 2010. Foram 440 ataques registrados em 2010 e 404 em 2009.

Clipping direto – gCaptain

Por Marcus Lotfi

Deixe uma resposta