Sociedade alagoana mobiliza-se em favor do Estaleiro EISA

0

Um movimento em defesa do Estaleiro Eisa vem tomando força em Alagoas desde o início de dezembro. Denominado “3 contra 3 milhões Estaleiro Já” a idéia é mostrar que os alagoanos querem o empreendimento que terá potencial inicial de mais de 4 mil e 500 empregos diretos e repudiam qualquer ingerência que possa estar ocorrendo no sentido de impedir que o projeto se realize.

O Estaleiro Eisa foi anunciado pelo Governador Teotonio Vilela Filho em outubro de 2009, com previsão para começar as instalações no primeiro trimestre de 2010. Mas o processo se deparou com uma série de entraves. Caso se confirmassem os prazos previstos, em 2013 estaria pronto o primeiro navio construído na unidade alagoana.

Os organizadores do movimento preferem não se identificar e nem revelam quem são os três que estão contra os 3 milhões. De acordo com um dos integrantes, um debate entre amigos através das redes sociais terminou ganhando a forma desse movimento em defesa do estaleiro que só tem crescido desde então. Para botar a campanha na rua, esses amigos compartilharam os custos de mil adesivos que são fornecidos a quem os solicita através do e-mail estaleiroroja@hotmail.com.

”Nossa maior intenção é defender o desenvolvimento de Alagoas e demonstrar a indignação ao boicote, absurdo imaginar que algum alagoano, com mandato eletivo ou não, possa trabalhar contrário à implantação desse empreendimento que certamente abrirá as portas para novos investimentos de grande porte, além de apresentar vários avanços significativos, diretos e indiretos. Quantas vezes perdemos indústrias que viria para cá?? Várias, portanto decidimos fazer parte da novela Eisa fazendo nossa ação como cidadãos. Esse movimento é apartidário, nosso lado é Alagoas e quem assim pensar e agir”, explica – por email – um dos integrantes.

Mais de 50% dos adesivos já foram distribuídos com o apoio de um empresário que cedeu um motoboy para a tarefa nas horas vagas e de um dono de posto de combustível que liberou uma cota de abastecimento. “O pouco que conseguimos foi doado, por pessoas comuns que pensam como nós. Não pedimos nem queremos nenhum político envolvido nisso para não descaracterizar a causa. Nosso perfil no twitter é @estaleiroja e nossa maior divulgação é feita por lá, com o apoio de alguns veículos que nos cederam espaço”, reforça.

Acompanhado do filho adolescente, um dos participantes do movimento diz que está lutando por ele e pela geração futura, que precisa de um estado com mais oportunidades de trabalho e desenvolvimento e revela que se surpreendido com o número de pedidos de adesivos. O Estaleiro Eisa é do Grupo Synergy, do empresário German Efromovich. Em dezembro, depois de muita solicitação, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos recursos Naturais Renováveis (Ibama) enviou os técnicos Eugênio Pio da Costa e Júlio Henriques Azevedo para análise com vistas ao licenciamento ambiental do local definido para instalação do Eisa em Coruripe, mas não foi anunciado nenhum prazo para conclusão das análises e emissão do parecer.

Com as informações – Marinete Barros / AL em Tempo Real

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta