Custo Brasil – Cresce o número de crimes nos portos brasileiros

0

Os números de ataques piratas nos oceanos do mundo aumentam a cada dia. Os ladrões de cargas atuam principalmente na região da costa da Somália, na África. No Brasil os casos de roubo de carga de navios são bem baixos e nem podem ser considerados como pirataria. De acordo com assessoria de imprensa da Marinha do Brasil só é considerado ataque de piratas quando os navios são interceptados em alto mar.

No Brasil o que ocorre são roubos em navios atracados nos portos, principalmente nos portos de Santos, Rio de Janeiro, Salvador e Belém, pelo alto fluxo de barcos e mercadoria.

Segundo José Cavalcante Pessoa, Secretário-Geral do Sindicato dos Vigias Portuários do Estado de São Paulo, do porto de Santos, nos últimos três anos a atuação dos ladrões de cargas nos portos brasileiros mudaram:

“Não há mais ataques com armas e violência. O que vemos, com muita frequência, são os contrabandos e furtos facilitados por informações da própria tripulação. Os ataques acontecem, geralmente, só nos contêineres. Os grandes roubos se tornaram mais complexos e envolvem todo um esquema”, explica Cavalcante.

Apesar do relatório elaborado pela International Maritme Organization (IMO), entidade que gerencia o sistema de navegação de todos os portos do mundo, apontar o Brasil como o único país da América do Sul que sofria com ataques piratas em 2008, hoje a situação é outra.

A forte fiscalização da Polícia Federal, responsável pela segurança portuária no Brasil, e os órgãos envolvidos como a Delegacia Especial de Policiamento Marítimo (Depom) e os sindicatos como Sindicato dos Vigias Portuários do Estado de São Paulo fizeram com que os números de roubos caracterizados por ataques aos navios diminuíssem. Mas, de acordo com o Secretário-Geral do Sindicato dos Vigias Portuários do Estado de São Paulo, o contrabando e o tráfico de drogas foge do controle, muitas vezes, das entidades de segurança:

“O Porto de Santos é considerado o maior local de tráfico de droga internacional do mundo”, revela José Cavalcante.

Dicas para prevenir roubos em portos

  • Evitar conversar sobre a rota do navio ou da carga enquanto estiver no porto;
  • Manter vigilância constante em áreas propensas a roubos;
  • Evitar engarrafamentos no transporte entre terminais;
  • Vasculhar o navio antes de partir do porto para conferir se não existem pessoas sem autorização a bordo.

Com as informações – Bruna Sales / Bom Barco

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta