Cuidados com o Meio Ambiente Marinho

0
844

Água é fundamental para a vida no planeta, por isso a preservação do ambiente aquático é tão importante. Existem diversas leis que visam acabar com a degradação das águas, porém o mais importante é a conscientização de que essa é uma responsabilidade de todos.

Preservar o ambiente marinho e fluvial  depende também da sua maneira de pensar e agir.  Boa parte dessa poluição vem através de lançamentos de resíduos e efluentes de sua embarcação, como sacos plásticos, latas, embalagens, combustível, tintas e lubrificantes.

Segundo o biólogo Gustavo Manna César, os sacos plásticos, papéis de bala, de doces, tampinhas e pedaços de corda, quando ingeridos pelos animais aquáticos, podem bloquear o trato gastro-intestinal causando a morte de muitos. Cabos e redes também são perigosos, pois podem ocasionar afogamento em mamíferos.

O Governo criou a Lei Federal n º 9966 de 2000 e a Resolução Estadual SMA n° 04 de 2002 que pretendem a implantação e a adoção de um sistema de gerenciamento em embarcações, que evitem ou diminuam a geração de resíduos sólidos, resíduos oleosos e de efluentes produzidos a bordo e que dêem um destino final adequado a todos os tipos de resíduos e efluentes gerados. A Marpol (The International Convention for Preservation of Pollution from Ships), em vigor desde 1973, determina que toda embarcação deve manter sempre à vista recipientes para juntar os resíduos produzidos a bordo, sendo proibido a qualquer embarcação jogar lixo no mar.

Saiba o que fazer para colaborar com a preservação do meio ambiente aquático:

– Fazer manutenção preventiva nos motores das embarcações para que não haja derramamento de óleo e resíduos;
– Tenha sempre dentro da embarcação um local para que todo o lixo produzido durante o passeio possa ser colocado e jogue-o na lixeira da marina quando retornar;
– Cuide para que no momento do abastecimento não caia combustível na água;
– Evite o uso de tintas antiicrustantes, pois elas causam o envenenamento de animais marinhos, prejudicando o ecossistema;
– Ao lavar sua embarcação, opte por produtos não tóxicos;
– Não desrespeite as áreas protegidas por leis, evitando a destruição de corais e animais bentônicos (aqueles que vivem no solo marinho).

Com as informações – Portal Bom Barco

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta