Petrobras inicia operações na Bacia Pará-Maranhão

0

A Petrobras deu início à busca por petróleo e gás na bacia marítima Pará-Maranhão com campanha de perfuração de poço pioneiro no bloco BM-PAMA-3, localizado em águas profundas. Para a atividade no prospecto chamado Harpia, que começou dia 7 deste mês e está prevista para durar cinco meses, a companhia investirá R$ 90 milhões.

A perfuração do poço Harpia (1-BRSA-903-PAS) abrange lâmina d’água de 2.067 metros, com 5.880 metros de profundidade. O trabalho está sendo realizado pela sonda semissubmersível SS-75 – Ocean Courage, com capacidade de perfurar em até 3.000 metros de lâmina d’água e profundidade de 12.000 metros.

A atividade de perfuração envolve diretamente cerca de 254 pessoas, das quais, aproximadamente, 204 pessoas estão embarcadas na sonda ou nos quatro barcos de apoio e cerca de 50 pessoas encontram-se na Base de Tapanã (em Icoaraci, Belém/PA), em terra, administrando materiais e logística.

De acordo com a Petrobras, das quatro embarcações de apoio, uma é do tipo “Oil Recovery”, voltada para a proteção ambiental, e as outras três são supridoras da sonda.

Etapa

Confirmada a presença de óleo ou gás em vazão comercial, será iniciada uma nova etapa do processo exploratório na região. Caso a Petrobras não confirme a presença de óleo ou gás, ou constate que as descobertas não são viáveis economicamente, a área de concessão dos blocos será devolvida para a Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP).

A Petrobras detém seis concessões de exploração ativas na Bacia do Pará-Maranhão. Sendo duas em águas profundas e quatro em águas rasas: BM-PAMA-3, da 3ª rodada de licitação, BM-PAMA-8, da 6ª rodada de licitação; e BM-PAMA-9, 10, 11 e 12, adquiridas na 9ª rodada de licitação.

OGX

A possibilidade de encontrar petróleo e gás na Bacia Pará-Maranhão também interessa à OGX, do empresário Eike Batista. A empresa está aguardando somente o licenciamento por parte do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para iniciar a campanha de perfuração offshore (marítima) na região.

A atividade de perfuração, que está prevista para ocorrer a partir deste mês a maio de 2012, será realizada pela sonda Ocean Scepter, equipamento de propriedade da empresa Diamond Offshore (também proprietária da Ocean Courage que atende à Petrobras), contratada pela OGX e que se encontra fundeada desde agosto do ano passado no Maranhão.

A campanha de perfuração da OGX envolverá pelo menos 100 pessoas na sonda, com revezamento periódico. A plataforma também terá o apoio de três embarcações e de uma base no Porto Grande, em São Luís.

Na Bacia Pará-Maranhão, a OGX tem direitos de concessão sobre cinco blocos exploratórios – BM-PAMA-13, BM-PAMA-14, BM-PAMA-15, BM-PAMA-16 e BM-PAMA-17, localizados a mais de 120 quilômetros da costa.

Com as informações – Imirante

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta