Em jogada estratégica, Mills adquire 25% de sua principal concorrente

0

A Mills, uma das líderes nacionais em soluções para engenharia, anunciou nesta quinta-feira (20) a aquisição de 25% do capital social (votante e total) da Rohr S/A Estrutura Tubulares (Rohr). O investimento foi de R$ 90 milhões. A ação visa a ampliar exposição estratégica em seus setores de atuação – infraestrutura, construção residencial e comercial, indústria de óleo e gás, entre outros.

A aquisição é complementar ao plano de investimentos da Mills para o período 2010 – 2012, que contempla investimentos de R$ 1,1 bilhão e que tem como objetivo viabilizar a expansão geográfica e o atendimento da forte demanda nos seus segmentos de negócios, dentre eles, a indústria de óleo e gás.

Especializada em engenharia de acesso e no fornecimento de soluções para construção civil e atuando nos setores de construção pesada e infraestrutura, em 2009, a receita operacional líquida e o lucro líquido da Rohr foram iguais a R$ 163 milhões e R$ 33 milhões, respectivamente. Adicionalmente, sua geração de caixa, medida pelo EBITDA, foi de R$ 62 milhões. Em 31 de dezembro de 2009, sua posição de caixa líquido era de R$ 77 milhões.

“Através desta aquisição estratégica, a Mills visa ampliar sua exposição aos seus setores de atuação – infraestrutura, construção residencial e comercial, indústria de óleo e gás, entre outros -, através do investimento numa empresa com sólida reputação no mercado, administração competente, solidez financeira e rentabilidade compatível com a da Mills”, diz o comunicado divulgado pela companhia.

Oscar Vicente Ferro - Presidente da Rohr

Surpreendidos pelo retorno da concorrente Mills ao quadro de acionistas da Rohr, depois de mais de 40 anos de operações independentes, os controladores da companhia, umas das principais empresas brasileiras no mercado de engenharia de acesso e estruturas tubulares (usadas, por exemplo, em andaimes), garantem que nada muda nos planos, gestão e dia a dia do negócio.

Oscar Vicente Ferro, Presidente e um dos controladores da Rohr declarou: “É lisonjeiro receber um concorrente como acionista”.

Com as informações – Valor / TN

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta