Plem da Aker vai parar o trânsito entre Curitiba e Paranaguá

0

Um equipamento para escoamento da produção de gás será transportado de Curitiba para o Porto de Paranaguá a partir da próxima segunda-feira (24). A peça, chamada Pipeline End Manifold (Plem), é uma estrutura de grande porte que serve para interligar diversos campos produtores de gás natural, localizados no fundo do mar. A estrutura, que pesa 293 toneladas, vai passar pelas BRs 116 e 277 entre segunda-feira (24) e sábado (29).

A carreta que vai fazer o transporte da peça tem 24 eixos, 52 metros de comprimento, 5,60 metros de altura e 7,50 metros de largura. Ela será acompanhada por veículos batedores e vai causar o bloqueio total de uma das pistas de tráfego durante a sua passagem.

A programação é de que o Plem acesse a BR-116 pelo Contorno Leste de Curitiba na noite do dia 24 de janeiro. O veículo parte do km 115, no bairro Pinheirinho, em Curitiba, e vai até o km 93, rumo a Paranaguá. Está programada uma parada no km 99, no posto de combustível Aldo Locatelli, para que o tráfego seja normalizado. O veículo deve levar uma hora e meia para percorrer o trajeto.

A previsão é de que a carga chegue a BR-277 na quinta-feira (27). A Ecovia, concessionária de pedágio que administra o trecho, ainda não definiu o horário em que o transporte vai ser feito, mas alerta que o tráfego vai fluir a uma velocidade máxima de 15 km/h e de 5 km/h no trecho de serra. As ultrapassagens não vão ser permitidas, mas paradas estratégicas estão programadas para liberar o trânsito.

Equipamento

O Plem tem 7,5 metros de largura, 21,3 metros de comprimento e 4,5 metros de altura. A empresa Aker Solutions, multinacional norueguesa do ramo de petróleo e gás, diz que esse é o maior equipamento deste tipo já produzido no Brasil. O projeto, que começou a ser desenvolvido em 2008, foi totalmente executado em Curitiba.

O equipamento vai ser instalado no Campo de Jubarte, na bacia do Espírito Santo, a uma profundidade de 1.193 metros e a 85 quilômetros do litoral Sul do estado. O escoamento da produção do gás será feito por meio de gasodutos submarinos, que vão levar o produto até a Unidade de Tratamento de Gás em Anchieta, no continente.

Do Porto de Paranaguá, a peça segue para a plataforma FPSO P-57, no Espírito Santo.

Com as informações – Gazeta Maringá

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta