BG investe pesado e quer vice-liderança no petróleo brasileiro

0

A britânica BG, companhia estrangeira com maior presença na exploração de petróleo no Brasil, adotou um plano agressivo para o país. Principal sócia da Petrobras na bacia de Santos, ela definiu um programa estratégico de investimentos de US$ 10 bilhões para os próximos dez anos. O novo presidente da BG Brasil, Nelson Silva, ex-executivo da Vale, disse que o objetivo da petroleira é fincar de vez sua marca no Brasil, onde montou seu primeiro escritório 16 anos atrás.

Com esse pacote de investimento, a companhia inglesa, que no Brasil também é dona da Comgás, fará sua contrapartida na encomenda de 13 plataformas previstas para o início de produção do pré-sal de Santos. Serão cinco plataformas flutuantes de armazenagem e transferência afretadas para os projetos piloto dos campos de Lula, Guará, Lula Nordeste, Guará Norte e Cernambi. Além disso, serão adquiridos oito cascos de futuras plataformas construídos no estaleiro Rio Grande, no Sul, por US$ 3,5 bilhões. Nesse caso, a parte correspondente à BG é de US$ 911 milhões.

O programa de US$ 10 bilhões vai se somar a outros US$ 5 bilhões já investidos desde sua chegada ao país. Esses recursos foram usados nas últimas duas décadas para a aquisição de 60% da Comgás, em 1999, e de uma fatia de 9,67% na Transportadora Brasileira do Gasoduto Bolívia Brasil (TBG). Esses ativos foram comprados antes da Segunda Rodada de Licitações da ANP, em 2000, quando a empresa adquiriu os blocos do pré-sal que hoje são considerados estratégicos.

Os leilões da ANP – a empresa participou do primeiro, mas não fez ofertas vencedoras – permitiram à BG ser sócia das maiores descobertas de petróleo do Brasil no pré-sal de Santos. A BG tem o maior número de parcerias com a Petrobras, com mais presença do que a Repsol e a Galp. A companhia tem 30% do bloco BMS-9 (Guará, onde é sócia da Petrobras e Repsol), 25% do BM-S-10 (Parati) e 25% do BM-S-11, onde a Petrobras recentemente declarou comerciais os campos Lula e Cernambi e onde também foi descoberto o campo de Iara, ainda em avaliação.

Atualmente, a BG tem participação acionária em sete blocos, apenas um em terra, na bacia do São Francisco. Os demais estão na bacia de Santos. Ela será a segunda maior produtora do Brasil em 2020, quando terá 400 mil barris/dia de óleo equivalente.

Fonte: Google News

Por Marcus Lotfi

Deixe uma resposta