Início da exploração do Pré-sal é marco histórico para a Sonangol

0
49

O Director de Negociações da Sonangol, Carlos Saturnino (foto), considerou ontem (segunda-feira), em Luanda,  que o anúncio do início das explorações  nos poços do Pré-Sal é uma viragem na história da indústria petrolífera angolana.

“É um marco histórico, no sentido de que com o anúncio dos resultados nós estamos a fazer uma viragem da página. Vamos entrar para a exploração no Pré-Sal. É uma exploração diferente, envolvendo investimentos maiores, complexidades tecnológicas também muito maiores”, justificou o responsável.

De acordo com Carlos Saturnino, para a pesquisa e exploração dos 13 blocos vão estar envolvidos recursos, quer financeiros, quer capital humano e tecnológico, de uma dimensão que nós em Angola nunca tivemos. O termo de comparação seria o Pré-Sal no Brasil,  que são gigantescos campos petrolíferos da Bacia de Santos, indicou.

Para a escolha das empresas concorrentes, a Sonangol através de um concurso público limitado,  analisou as propostas de cada uma das empresas, comparou-as e de seguida chamou as sociedades concorrentes e outros sectores da indústria petrolífera angolana para anunciar os resultados.

Fruto das propostas, apuraram-se como operadores do Bloco 19  a British Petroleum Angola (BP), com 50 porcento de participações, do 20 a Cobalt Internacional Energy (40 porcento), do 22 a Repsol (30 porcento), do 24 a BP (50 porcento) e do 25 a Total E.P. Angola (35 porcento).

Para operar o Bloco 35 seleccionou-se a Eni Angola (30 porcento), o 36 a ConocoPhilips (30 porcento), o 37 a ConocoPhilips (30 porcento), o 38 a Statoil ASA (40 porcento), o 39 a Statoil ASA (40 porcento) e o 40 a Total E.P. Angola (35 porcento).

O Júri do concurso seleccionou como integrantes dos grupos empreiteiros a Sonangol Pesquisa e Produção em todos os blocos e a China Sonangol nos 19, 20, 36 e 38, entre outras empresas.

O Pré-Sal é conjunto de rochas sedimentares, que corre sob a camada de sal e formou-se em condições paleogeográficas especiais no Atlântico Sul, ocorre nas margens angolana entre os dois e cinco mil metros abaixo do nível do mar, com elevado potencial para armazenamento de hidrocarbonetos.

No acto de anúncio das empresas vencedoras de cada bloco e dos respectivos grupos de empreiteiros estiveram presentes, em representação do Conselho de Administração da Sonangol, o Administrador Gaspar Martins, e em representação dos ministérios dos Petróleos e das Finanças, respectivamente, Amadeu Azevedo, e Albano Júnior.

Com as informações – Angola Press

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta