Rapidinhas da tarde – Um solzão aqui na Bacia!

0
109

Technip investindo em Angra, Bombeirada procurando pescadores desaparecidos na Baía de Guanabara e Dilma revendo as compras dos navios que vão patrulhar o pré-sal. Nesta ensolarada tarde na Bacia de Campos, ninguém segura as Rapidinhas do Portal.

Technip vai ampliar Porto de Angra – O Governador Sérgio Cabral vai anunciar nesta quarta-feira (26), às 15h30, em coletiva de imprensa no Palácio das Laranjeiras, novos investimentos do grupo francês Technip na ampliação do Porto de Angra dos Reis, litoral sul fluminense. O objetivo é transformar o terminal em um centro de fornecimento de equipamentos e apoio logístico ao pré-sal. Estarão presentes o presidente mundial da Technip, Thierry Pilenko; o diretor-presidente da Technip Brasil, Frederic Delormel, e o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços, Julio Bueno. Também vão participar o superintendente de Relações Institucionais da Technip Brasil, Cícero Naves Correa, e o diretor de Operações da Divisão Flexíveis da empresa, Roberto Joourdan de Aquino.

Prosseguem as buscas por pescadores no RJ – Bombeiros do 1º Grupamento Marítimo (Gmar – Botafogo) procuram na baía de Guanabara por dois pescadores que estão desaparecidos desde a madrugada desta segunda-feira (24). De acordo com a assessoria da corporação, o corpo de um terceiro homem que também estava na embarcação foi encontrado no final da noite de ontem. Ainda segundo a assessoria, os pescadores haviam saído em uma pequeno barco nas proximidades da ponte Rio-Niterói, quando, possivelmente, foi atropelado por uma outra embarcação de porte maior. As buscas pelos outros dois homens tiveram início da manhã desta terça-feira (25).

Dilma reavalia compra de navios para o pré-sal – Além de reavaliar a escolha dos modelos de caças aéreos que serão comprados para a Força Aérea Brasileira (FAB), a Presidente Dilma Rousseff também vai revisar a compra de onze navios para a Marinha. A informação foi divulgada nesta segunda-feira pela agência de notícias “Efe”. Segundo a reportagem, a medida é parte da política de ajuste fiscal adotada pelo novo governo. A aquisição das embarcações militares está estimada em R$ 10 bilhões e conta com propostas de fabricantes da França (que é favorita na questão dos aviões), Itália, Reino Unido e Alemanha. Os navios seriam utilizados no patrulhamento das águas brasileiras na área do pré-sal. Sobre os caças aéreos, a decisão sobre o modelo de compra ficou para o segundo semestre.

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta