Para Sinaval, Rio continua sendo um grande pólo do setor

1

Para o presidente do Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval), Ariovaldo Rocha, o Estado do Rio de Janeiro será sempre um dos mais importantes pólos de construção naval do Brasil, em função de sua estrutura de estaleiros já existente, dos novos projetos anunciados e da existência de um pólo de tecnologia e inovação. 

No entanto, ressalva que para abrigar um estaleiro de grande porte é necessário cinco condições básicas: uma área de produção, com uma grande frente para o mar de águas protegidas (baía, estuários de rios, entre outros), com profundidade acima de sete metros; infra-estrutura de energia, transportes, habitação e serviços no seu entorno.

“Essas condições não são facilmente encontradas. A criação de infra-estrutura geralmente ocorre em conjunto com governos federal, estadual e municipal. No Rio, existem áreas no Norte do estado, em Itaguaí e Angra dos Reis que têm ótimas condições de abrigar novos estaleiros e muitos deles já estão planejados para essas áreas”, explica o dirigente sindical.

Quanto ao processamento de aço, Rocha estima que em 2010 os estaleiros associados à entidade devam ter processado cerca de 360 mil toneladas. Para este ano, de acordo com ele, este número certamente deverá aumentar. E fez questão de deixar claro que o setor não tem gargalos. “Não temos gargalos e sim desafios já bem analisados e diagnosticado pelo Prominp. Entre esses desafios estão o aumento da competitividade, a formação de Recursos Humanos e o aumento do conteúdo local. E para todos existem soluções em andamento”.

Fonte: Monitor Mercantil

Por Marcus Lotfi

1 COMENTÁRIO

  1. A cidade de Itaguaí, conforme citada na matéria, já sente o avanço do progresso na região, a infraestrutura para a instalação de estaleiros e a
    consequente instalação é muito bem vinda, mas a cidade em sí, precisa
    também de infraestrutura urbana, espero que a Prefeitura, e o governo
    estadual e federal, também estejam vendo este lado do progresso, para
    viabilizar o tráfego na região, bem como outras áreas, que também tanto
    necessita de atenção. Helio

Deixe uma resposta