Wärtsilä divulga vendas líquidas de € 1,46 bilhão

0

A Wärtsilä, que atua nos segmentos de soluções energéticas para mercados marítimos e de geração de energia, registrou no quarto trimestre de 2010 vendas líquidas no total de 1,46 bilhão de euros e o fluxo de caixa das atividades operacionais chegou a 171 milhões de euros.

A multinacional finlandesa registrou crescimento em território brasileiro, onde os contratos em usinas crescem e alavancam serviços em Operação e Manutenção (O&M). Outro destaque no período foi a área de Ship Power, que recebeu 75% mais encomendas que o ano de 2009. Este resultado, segundo a empresa, foi uma recuperação muito mais rápida e significativa do que o previsto.

– O ano de 2010 foi de reestruturação e recuperação. A empresa demonstrou sólido desempenho em todas as áreas. Os pedidos de novas embarcações começaram antes do previsto e mais que dobraram se comparados ao ano anterior – disse Ole Johansson, presidente e CEO da multinacional.

As atividades nas áreas de Power Plants e Services também tiveram bom desempenho e a demanda permaneceu alta durante todo o ano. Consequentemente, o volume de encomendas cresceu 22%, atingindo 4 bilhões de euros. As vendas líquidas ficaram no patamar esperado somando 4,6 bilhões de euros enquanto a rentabilidade ficou em 10,7%.

– Em 2011, a nossa sólida posição nos mercados e nossa eficiente organização de serviços devem permitir operações com margens de até 14% – frisou, acrescentando que a empresa espera, ainda, que suas vendas líquidas em 2011 cresçam de 3% a 5%.

Durante o trimestre, a Wärtsilä Ship Power registrou movimento positivo nos mercados da China, responsável por 20% dos navios encomendados, ao lado de Coréia e Brasil, o que garantiu boa parte dos pedidos do grupo. No Brasil, a empresa fechou o ano com mais um projeto importante para a exploração do pré-sal: um pacote completo de propulsão e automação para quatro gigantescos navios AHTS, que a Siem Consub afretou para a Petrobras.

Cada um dos navios tem quase 300 toneladas de tração estática, alcançadas pelo emprego de um sistema de propulsão híbrida diesel-elétrica e mecânica, próprios para operações em águas ultra-profundas do pré-sal, reboque, manuseio de âncoras e transporte de suprimentos. Além disso, com o mercado de Power Plants aquecido, a Wärtsilä Brasil, e a Linhares Geração S.A inauguraram, no dia 23 de dezembro último, a Usina Termelétrica (UTE) Linhares (ES).

Trata-se da maior planta a gás natural já construída pela Wärtsilä na América Latina. O empreendimento faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e o investimento na usina é da ordem de 94 milhões de euros.

O segmento de Services também comemorou importantes contratos do fim de 2010, com serviços de Operação e Manutenção (O&M) para as Usinas Termelétricas Campina Grande, (Borborema Energética S.A.) na Paraíba, com 164MW de potência, Maracanaú, (Maracanaú Geradora de Energia S.A.) no Ceará, com 168MW de potência e Linhares (Linhares Geração S.A), com 204 MW, no Espírito Santo. A empresa no Brasil também foi responsável pela construção e fornecimento dos equipamentos às três usinas. Com estes acordos a empresa ultrapassou a marca de 1,5 Gigawatt em contratos de Operação e Manutenção, tornando-se o maior operador independente em usinas de geração de energia elétrica no país.

A Wärtsilä é uma empresa de origem finlandesa líder global em soluções energéticas de ciclo de vida completo para mercados marítimos e de geração de energia. A companhia já instalou mais de 4 mil usinas termelétricas no mundo, na área de Power Plants. Na área marítima (Ship Power), os motores da Wärtsilä equipam 65% dos navios de cruzeiro construídos nos últimos três anos. Criada em 1834, a Wärtsilä tem cerca de 18 mil funcionários em mais de 70 países.

No Brasil, a empresa chegou em 1990, onde emprega mais de 600 funcionários. Opera seu escritório matriz e um centro de serviços no Rio de Janeiro, além de outro centro de serviços em Manaus (AM) e possui presença em outros seis estados brasileiros. A empresa projetou e construiu 22 usinas no país e ultrapassou a marca de 2,0 GW de potência instalada. Na área naval, a companhia tem no Brasil base instalada com capacidade superior a 800 MW em mais de 200 navios e embarcações.

Por Redação Portal Marítimo

Deixe uma resposta