Iraque abre as portas para a Petrobras

0

O Iraque insiste para a Petrobras participar da construção de projetos bilionários de refinarias no país, oferecendo desconto no preço do petróleo cru e “bons lucros”. O Vice-Primeiro-Ministro iraquiano para assuntos de energia, Hussain Al-Shahristani, disse que, apesar de proposta já feita, no ano passado, até agora ninguém da companhia respondeu se aceita participar de joint venture.

“Companhias da China, Coreia do Sul e Europa estão interessadas, mas gostaríamos de ter a Petrobras também pela sua importancia”, disse o iraquiano.

O Iraque diz ter 143 bilhões de barris de reservas confirmadas, 11% do total mundial. O plano é construir quatro refinarias com capacidade de 750 mil barris diários no médio prazo. A primeira terá capacidade de 145 mil barris diários e este mês o governo receberá os primeiros interessados no projeto estimado em US$ 2 bilhões.

“Se a Petrobras aceitar, qualquer que seja o tamanho da participação, vamos dar 3% de desconto no preço do petróleo. Como não tem transporte, nada, até a refinaria, o lucro é muito bom”, disse Al-Shahristani.

Em 2010, quando propôs joint venture com a Petrobras, o Ministro de planejamento, Ali Ghalib Baban, ouviu do Presidente José Sergio Gabrielli uma resposta sem comprometimento, mas positiva a ponto dos iraquianos alimentarem a esperança da presença brasileira.

Analistas acham que a Petrobras tem razão de ser prudente, mesmo porque já atuou no Iraque no passado. Os atentados se sucedem no país. A situação no Oriente Médio é politicamente sensível. E a empresa certamente tem planos mais próximos de casa para investir.

Com as informações – Valor

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta