Petrobras discute hoje situação da Galp

0

Edison Lobão, Ministro da Energia do Brasil, disse ontem que vai ter hoje uma reunião com o Presidente da Petrobras, com vista a discutir as negociações para a entrada da petrolífera brasileira no capital da empresa portuguesa.

A notícia foi avançada pela Bloomberg, que cita declarações do Ministro brasileiro, que não quis adiantar mais detalhes sobre o assunto.

Foi ontem notícia que a Petrobras tinha concluído sem sucesso as negociações para comprar uma posição no capital da Galp aos italianos da Eni.

O negócio que estava em cima da mesa apontava para que a Petrobras ficasse com 25% do capital da Galp, sendo que os restantes 8% seriam comprados pelo Estado português, para colocar junto de outros investidores.

O Negócios noticia hoje que a Sonangol está cada vez mais perto de ganhar poder de controlo directo na Galp, sendo que a saída inesperada da mesa das negociações dos brasileiros da Petrobras deixa o Governo português sob pressão e o caminho aberto para a petrolífera angolana e para Isabel dos Santos terem uma voz mais activa na empresa.

Está disposta a investir na Galp Energia até mil milhões de dólares, indicou ao Negócios fonte próxima dos interesses angolanos. A verba, equivalente a cerca de 730 milhões de euros, permitiria à Sonangol comprar cerca de 5% do capital da Galp, onde a sua posição indirecta ronda os 15% (por via dos 45% que tem na Amorim Energia).

Embora o acordo parassocial da Galp não crie qualquer constrangimento de calendário para as negociações entre Eni e Petrobras, há alguns focos de pressão. Um deles é a assembleia-geral da Galp de 26 de Abril: até lá tem de haver uma clarificação na petrolífera para serem eleitos novos órgãos sociais (o mandato de Manuel Ferreira de Oliveira como CEO terminou a 31 de Dezembro). Antes disso, a Galp apresenta aos investidores, a 14 de Março, um novo plano estratégico. Mas há um prazo mais curto: a reunião da administração da Galp agendada para esta sexta-feira.

O Presidente da Sonangol, Manuel Vicente, tem estado em Portugal na última semana e reuniu-se com o representante do Estado português nas negociações da Galp, António Vitorino. Em Portugal também esteve Carlos Feijó, Ministro de Estado de Angola. O também Chefe da Casa Civil de José Eduardo dos Santos, negou que a sua estada estivesse relacionada com o dossiê da Galp, referindo tratar-se de um assunto “empresarial”.

Com as informações – Negócios On Line (Portugal)

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta