Armadores querem riscar o Índico de suas rotas

0

As companhias de transporte marítimo podem interromper e remanejar rotas em serviço no Oceano Índico se os governos não oferecerem soluções mais efetivas contra ações de pirataria, em uma medida que poderia comprometer o abastecimento de petróleo na região.

Torben Skaanild

De acordo com o Secretário-Geral da BIMCO, Torben Skaanild, a questão da pirataria na Somália saiu de controle, e os players estariam prontos para considerar medidas drásticas. “Isto é uma situação inaceitável para a indústria, está fora de mão e entramos em um novo cenário”, afirmou o executivo à Lloyd`s List, publicação especializada no setor marítimo.

“Se os governos não estão lidando com isso para nós, isto signifca potencialmente boicotar toda aquela área, o que terá um impacto significativo na cadeia de abastecimento e comprometerá a oferta de petróleo. É simplesmente inaceitável e isso alcançou outro nível com a execução e tortura de tripulantes”, continuou Skaanild.

Com as informações – Guia Marítimo

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta