Ensco anuncia compra da Pride por US$ 7,31 bilhões

0

A Ensco PLC anunciou hoje que vai comprar a Pride International, uma de suas principais concorrentes, pela bagatela de US$ 7,31 bilhões e mais uma manobra acionista entre as empresas. Com a fusão será criada a segunda maior empresa de perfuração offshore do mundo. Mais uma fusão agitando o mundo offshore, trazendo esperança para uns e incertezas para maioria, ainda mais depois da fusão Noble – Falcon, que, para os embarcados, foi um tiro no pé, deixando um monte de colegas nossos embarcados, brasileiros e expats, gregos e troianos, bastante insatisfeitos. Se os acionistas e pessoal “onshore” ficaram felizes, que bom, porque o pessoal que “move a grande engrenagem”, que está literalmente “de cara pro poço” sofreu.

A nova empresa terá o valor de US$ 16 bilhões e um total de 74 plataformas, sendo 27 delas unidades flutuantes, incluindo 21 para águas ultra profundas e profundas, além de 5 unidades a serem entregues até 2013, em diversos pontos chave no mundo, como é o caso das bacias petrolíferas no Brasil, Sudeste Asiático, Mar do Norte, Oriente Médio, Golfo do México, Austrália e África.

Dan Rabun – CEO da Ensco

Dan Rabun, CEO da ENSCO, declarou que esta fusão tem um aspeco estratégico ideal, devidos aos tipos de plataformas, mercados e clientes, ainda com a troca de experiências entre as duas empresas com um mínimo de sobreposição entre  as filosofias das organizções que agora tornam-se uma só.

O acordo de fusão cria uma empresa com um valor estimado de US$ 41,60 por ação, deu um upgrade de 21% nas ações da Pride nsta última sexta feira. No Mercado de Ações, os acionistas da Pride vão receber 0,4778 ações da Ensco, mais um bônus de US$ 15,60 em dinheiro em cima de cada ação da Pride que possuem. Isso vai levar os acioistas da Ensco a reterem cerca de 62% das ções do grupo, equanto os acionistas da Pride reterão 38%, nesta grande operação de fusão, que deve ser concluída no segundo quarto deste ano.

As ações da Pride subiram 17,2% (cerca de US$ 5,92), valendo agora US$ 40,31 no último fechamento da Bolsa de Nova Iorque (NYSE). Já as ações da Ensco despencaram 3,1% (cerca de US$ 1,68), valendo agora US$ 52,73. A valorização esperada para as ações do novo grupo é de cerca de 10% em 2012.

A Ensco espera que a nova empresa deve gastar cerca de US$ 50 milhões (mais impostos diversos) para esta fase de início de fusão que deverá ir até 2012 ou um pouco além disso. O backlog total da receita da nova companhia deverá ficar em cerca de US$ 10 bilhões, dinheiro esse a ser empregado para o crescimento adicional que virá posteriormente ao processo de fusão.

A nova empresa vai manter o nome Ensco PLC e ficará sediada no Reino Unido, tendo todo os seus Executivos Sênior pessoalmente ou virtualmente localizados em Londres, Inglaterra.

A Ensco, que negocia suas ações na Bolsa de Valores de Nova Iorque, foi transferida para o Reino Unido em 2009, para que pudesse ter um maior e melhor acesso aos seus clientes e investidores tanto europeus como de outros países, além de poder usufruir de um melhor fuso horário, que acabou melhorando suas operações internacionais e deixou a companhia com uma posição fiscal (devido aos impostos pagos) bem mais competitiva.

A nova empresa estará entre as mais geograficamente bem diversificadas companhias de perfuração do mundo, tendo contratos em mais de 25 diferentes países, em seis continente e operando das águas mais rasas às mais profundas no mundo.

Vamos ver no que vai dar.

Vamo que vamo!

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta