EISA Alagoas: Licença ambiental está mais perto de sair do papel

0

Depois de várias reuniões entre o Governo de Alagoas, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o empresário German Efromovich, CEO do Grupo Synergy – responsável pelo Estaleiro Eisa, a licença ambiental necessária para a instalação do estaleiro no litoral alagoano está mais próxima.

O Ibama liberou, na semana passada, um Termo de Referência para que a empresa Eisa, responsável pelo estaleiro que será construído no município de Coruripe, litoral Sul de Alagoas, cumpra os itens propostos pelo Instituto com a finalidade da emissão da licença prévia ao início da construção.

Segundo o secretário de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico, Luiz Otavio Gomes, a primeira licença deve ser liberada em aproximadamente 90 dias. Já a definitiva, possivelmente, será autorizada em pouco mais de um mês após a primeira.

“Depois que obtivermos a licença definitiva será dado início às obras do tão sonhado e esperado estaleiro”, disse Luiz Otavio. Para ele, o governador Teotonio Vilela Filho e o empresário German Efromovich nunca deixaram de acreditar na instalação do estaleiro em Alagoas.

Quanto à questão judicial, o secretário Luiz Otavio acredita que, a partir do momento em que o Ibama liberar as licenças necessárias, “não haverá mais motivos para que a Justiça Federal não dê ‘ganho de causa’ sobre as questões que julgavam negativas para a instalação do estaleiro”.

O secretário Luiz Otavio Gomes estará reunido em São Paulo, na próxima quinta-feira (10), com o empresário German Efromovich, para tratar dos detalhes da vinda da empresa para Alagoas.

Entre todas as atividades previstas para serem desempenhadas no Estaleiro Eisa Alagoas pode-se destacar a fabricação e reparos de máquinas, equipamentos, estruturas de aço, peças, partes e componentes de uso naval; fabricação de máquinas e equipamentos de uso industrial; exportação e importação de serviços de engenharia; projetos de montagens industriais; desmontagem de embarcação e armação em Coruripe. A estimativa é de que sejam gerados cerca de 10 mil empregos diretos e indiretos na região com a implantação do estaleiro.

Fonte: AquiAcontece

Por Marcus Lotfi

Deixe uma resposta