Maersk divulga cartilha anti pirataria para seus tripulantes

0

O Grupo AP Moller-Maersk revelou algumas das precauções tomadas pelos seus navios quando entram nas águas onde os piratas estão mais ativos. A ordem é clara: A Maersk não quer heróis.

Entre as regras a adotar pelas tripulações, está a escala de vigias extra no passadiço, uma velocidade mínima de pelo menos 18 nós que deve ser sempre mantida, e fechamento do casario (onde ficam os camarotes e escritórios dos navios) para impedir o acesso pela parte externa. As mangueiras de incêndio devem estar em estado de prontidão para a utilização e equipadas para repelir todos os piratas que tentarem embarcar, se o navio estiver sob o ataque. Os navios devem igualmente confirmar com as autoridades navais quais os navios de patrulha na área.

A companhia elaborou um pequeno texto em que aborda os desafios da pirataria, publicados no jornal da empresa, o Maersk Post. Antes de entrar em áreas de alto risco tais como o Golfo de Áden ou o Oceano Índico, as tripulações deverão ser instruídas quanto aos procedimentos a ser seguidos. No caso de seqüestro, a mensagem é clara: “Não seja um herói.”

Com as informações – Cargo Edições (Portugal)

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta