Petrobras busca fornecedores para atender plano de investimentos

1

A descoberta de petróleo no pré-sal abriu uma nova oportunidade de negócios ao Brasil, que, com a exploração da matéria-prima localizada a sete mil metros mar abaixo, deverá se tornar o quinto maior produtor do mundo em 2020, de acordo com previsões de analistas de mercado. Para viabilizar toda a cadeia produtiva, a Petrobras definiu plano de investimentos de 224 bilhões de dólares para os próximos quatro anos (2010-2014).

Para o pequeno e médio empresário, estes números são quase “virtuais”, ao alcance apenas de grandes grupos. Mas não é assim que a estatal petrolífera entende este mercado. Com demanda em expansão, a Petrobras busca fornecedores para atender estes investimentos e, “com base em acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP), 90% deve ser de empresas nacionais”, disse Gerson Rentes Borges, do setor de Avaliação Técnica da Petrobras, que ministrou palestra sobre o tema no Encontro ‘Piracicaba Petróleo, Gás e Energia’, realizado na quinta-feira, 3, na Unimep – Campus Taquaral.

A necessidade não é nova. Desde 2003, com o lançamento do Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp), o setor tem recebido cadastramento de empresas Brasil afora com aptidão para oferecer produtos não só à Petrobras, mas a qualquer outra empresa petrolífera. Já são cerca de 50 mil cadastrados e a previsão é chegar a 100 mil de todo o território nacional. “A gente atua em todo o mercado brasileiro, sem distinguir regiões ou segmentos”, avalia Borges.

Além de eventos como o realizado na cidade na semana passada, também são desenvolvidas outras formas de contato para ampliar o diálogo da Petrobras com os seus possíveis fornecedores. Só neste primeiro semestre, estão programadas 20 Postos Avançados de Cadastramento, onde profissionais da empresa permanecem uma semana em determinada região para tirarem dúvidas dos empresários sobre todo o procedimento, desde a inscrição no Prominp às necessidades de fornecimento. “Temos agenda definida até o final do ano”, salienta Borges, ao justificar a dificuldade de agendar o posto avançado na região de Piracicaba ainda este ano.

Mesmo sem o serviço da Petrobras por perto, é possível fazer o cadastro a partir das informações do sitewww.prominp.com.br, onde está disponível um tutorial completo sobre cada passo para a inscrição da empresa. São avaliados diversos critérios, como condições técnicas (se a empresa tem condição de prestar o serviço), econômica (condição orçamentária), legal (situação perante às obrigações burocráticas), entre outros aspectos. Feito o cadastro, o empresário recebe “nome de usuário” e “senha” para navegar em área restritra e ter acesso aos serviços solicitados pela Petrobras.

“O cadastramento não garante o fornecimento”, salienta Gerson Borges, mas dá a possibilidade de obter informações precisas das demandas da empresa. “Nós disponibilizamos lista de compras e contratações, são famílias de serviços e materiais que a gente precisa contratar”, finaliza o representante da Petrobras.

Progredir viabiliza crédito a baixo custo a fornecedores

Lançado em setembro do ano passado, o Projeto Progredir é uma parceria entre a Petrobras e os seis maiores bancos brasileiros – Caixa Econômica Federal (CEF), Banco do Brasil, HSBC, Santander, Itaú e Bradesco. A proposta é viabilizar financiamentos aos fornecedores da empresa nacional (diretos e indiretos), com taxas especiais de juros. O conceito geral do programa é lastrear o crédito nos recebíveis ainda não performados em cada um dos contratos firmados entre os participantes da cadeia.

“O nosso objetivo é nos tornarmos tão relevante no setor de petróleo, gás e energia quanto hoje somos no financiamento de habitação”, diz Lilian Santos, gerente regional da Superintendência Caixa, Petrobras/BNDES, organismo criado pelo governo federal para centralizar as demandas de investimentos trazidas com a descoberta de petróleo na camada do pré-sal. Lilian também participou, como palestrante, do Encontro ‘Piracicaba Petroleo, Gás e Energia’, realizado na quinta-feira, 3, na Unimep – Campus Taquaral. O Programa Progredir (www.progredir.petronect.com.br) é como um passo adiante após o cadastramento no Prominp.

Como na inscrição inicial, o empresário já passa por avaliação de critérios que certificam sua capacidade técnica e financeira de atender às demandas da Petrobras. O Progredir é o espaço para estabelecer contatos com os bancos e poder negociar os financiamentos necessários para ampliação de base produtiva. “É onde o processo (de fornecimento) se complementa, oferecendo condições de baixo custo e possíveis aos pequenos e médios empresários”, avalia Lilian Santos.

Caixa destaca investimento em infraestrutura

Durante a palestra ministrada por Lilian Santos, gerente regional da Superintendência Caixa, Petrobras/BNDES, na quinta-feira, 3, no Encontro ‘Piracicaba Petroleo, Gás e Energia’, foi destacada a visão do banco nacional de que é preciso não apenas investir na empresa ou ampliar o crédito, mas atender toda a infraestrutura criada pelo serviço. “Temos preocupação em criar divisas sociais também, tendo olhar sobre o todo”, disse Lilian. Ela relata as 1.200 casas financiadas pelo banco em Suape, no Pernambuco, onde está instalada a PetroquimicaSuape. “Estas casas são voltadas diretamente a quem trabalha na empresa, como um benefício social que vai ficar para as próximas gerações daquela família beneficiada”, justifica Lilian.

Fonte: A Tribuna

Por Marcus Lotfi

1 COMENTÁRIO

  1. Tenhamos a certeza de que um dia as empresas brasileiras serão totalmente capacitadas em oferecer serviços de qualidades para a Petrobras, assim, como já fazem as grandes empresas estrangeiras.
    Pra frente Brasil.

Deixe uma resposta