Rapidinhas da noite!

0

Petrobras entre as empresas mais sustentáveis do mundo, Royal Caribbean mostrando preocupação social e Pecém, c ada vez mais, crescendo e aparecendo no cenário logístico. Vamo que vamo rapidinho, pois hoje é dia de ir para Macaé. Crew Change à vista.

Petrobras entre as 100 mais – Pelo segundo ano seguido, a Petrobras aparece entre as 100 empresas mais sustentáveis do mundo, conforme consta na 7ª edição do ranking Global 100, elaborado pela revista Corporate Knights, publicação canadense especializada em responsabilidade social e desenvolvimento sustentável. A companhia subiu 12 posições em relação ao ranking do ano passado, e ficou em 88º lugar, figurando mais uma vez entre as três empresas brasileiras da lista, junto com Natura (66ª) e Bradesco (91ª). Foram analisadas 3.500 companhias de 24 países e de todos os setores da economia.

Responsabilidade Social Royal – A Royal Caribbean dá continuidade ao projeto de promover almoços para entidades sociais localizadas nos portos onde a companhia faz escalas, desta vez em Salvador e no Rio de Janeiro. Cerca de 70 idosos atendidos pelas obras sociais Irmã Dulce subiram a bordo do Vision of the Seas em Salvador e se emocionaram ao entrar em um transatlântico pela primeira vez.
Já no Rio de Janeiro, quase 60 crianças das ONG Viva Cazuza e Saúde da Criança também almoçaram no navio. Com início em dezembro, essas foram as duas últimas ações da companhia. “A ação representa uma forma encontrada pela companhia de contribuir com o trabalho realizado por essas entidades e oferecer a oportunidade, inédita para muitos, de conhecer um navio e viver uma experiência certamente inesquecível”, afirma o diretor geral da Royal Caribbean no Brasil, Ricardo Amaral.

Pecém cresce e aparece- Está prevista para o próximo mês de abril, a primeira carga de carvão natural para abastecer a térmica Pecém I, em construção no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp). A princípio, serão aproximadamente 30 mil toneladas do insumo, provenientes da Colômbia. Já as remessas subsequentes, conterão de 50 mil a75 mil toneladas mensais do produto. Segundo o Diretor de Infraestrutura e Desenvolvimento Operacional da Cearáportos, gestora do Porto do Pecém, Humberto Castelo Branco, a carga inicial é o que pode ser chamada de lastro, servindo como preparação para receber as demais. “Após a terraplenagem, uma camada de carvão deve ser colocada para poder receber as posteriores e garantir que o que está sendo utilizado para mover a térmica seja 100% carvão”, explica o gestor. De acordo com ele, o carvão é apenas uma dos novos tipos de cargas que passarão a ser movimentadas pelo Porto do Pecém a partir de 2011. “Além desta, serão retomadas as exportações de minério e a continuidade de importação de gás natural, cuja tendência é de que ocorram em quantidades próximas ao limite máximo de oferta. Fora isso, temos as máquinas e equipamentos para as plantas industriais”, comenta. Ao mesmo tempo, afirma Castelo Branco, “novas linhas de movimentação de contêineres deverão passar pelo Porto, assim como deverá ocorrer um aumento das importações de produtos siderúrgicos, como tarugos, laminados etc”. “Neste ano, temos uma perspectiva muito boa para o Pecém”, diz.

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta