Petrobras anuncia investimento de quase US$ 100 bilhões

0
120

Os investimentos da Petrobras para este ano deverão somar R$ 93,6 bilhões. Um aumento de 22,5% sobre o volume investido em 2010, de R$ 76,4 bilhões. O valor consta do Plano Anual de Negócios para 2011 (PAN 2011), que destinará R$ 42,9 bilhões (46% do total) para a área de exploração e produção. Um crescimento de 22,5% sobre o volume investido em 2010, de R$ 76,4 bilhões.

Também em 2010 a área de exploração e produção já havia recebido volume significativo. Do total de R$ 76,4 bilhões, o setor ficou com R$ 32,4 bilhões.

As informações foram dadas pelo diretor financeiro da Petrobras, Almir Barbassa, durante a divulgação do balanço da companhia relativo ao ano passado e que acusou lucro recorde de R$ 35,1 bilhões – novo recorde na história da empresa.

O valor investido no ano passado equivale a 86% dos investimentos previstos no Plano Anual de Negócios 2010 (PAN 2010).

A concentração, mais uma vez, na área de exploração e produção visou, segundo a Petrobras, ao aumento da produção e das reservas de petróleo e gás natural. Na área de abastecimento, foram aplicados R$ 28,7 bilhões, o que equivale a um aumento de 70% em relação ao ano anterior.

O setor de gás e energia absorveu investimentos de R$ 4,8 bilhões em 2010, uma queda de 26% em relação aos R$ 6,5 bilhões investimentos em 2009, e destinaram-se, sobretudo, à integração das malhas Sudeste-Nordeste de gasodutos, principalmente através do Gasene, que viabilizarão a diversificação e a flexibilização das fontes de suprimento de gás natural.

Os investimento da Petrobras na área internacional teve seu alvo nos projetos de exploração e produção em campos na parte americana do Golfo do México, na Nigéria e em Angola. Eles totalizaram recursos de R$ 4,7 bilhões e, assim como no caso do gás, registraram queda: menos 30% sobre os R$ 6,8 bilhões de 2009.

A Petrobras informou, ainda, que em 2010, a estatal aplicou aproximadamente R$ 1,8 bilhão em pesquisa e desenvolvimento, com destaque para a duplicação do seu centro de pesquisas, “fundamental para o desenvolvimento de novas tecnologias, especialmente a produção de petróleo no pré-sal”.

Com as informações – Agência Brasil

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta