2 COMENTÁRIOS

  1. Tive a oportunidade de enviar um e-mail fazendo uma análise sobre a tão pretendida criação do Conselho Federal de Marinha Mercante. Na oportunidade encerrei meu texto dizendo que, se a classe quer mesmo se valorizar, chegou o momento de arregaçar as mangas e partir para atos concretos, como elaborar um projeto de lei criando o conselho de classe e apresentando ao congresso nacional, através de um congressista. Volto a bater na mesma tecla; se a classe dos marítimos não se organizar e lutar de fato pelo seu reconhecimento e direitos, não espere que alguém faça às suas vezes. Marítimos, despertem, a economia de qualquer país depende do trabalho e competência de vocês. Não peçam mais esmolas, unam-se, organizem-se, tomem o controle do timão e sejam os senhores do seu prórpio destino.

Deixe uma resposta