Crise no norte da África coloca OGX, Petrobras e Ouro como melhores investimentos

1

O Citigroup colocou a Petrobras (PETR3, PETR4) e OGX Petróleo (OGXP3) em lista com as melhores opções para posicionamento no mercado petrolífero, frente à forte valorização que vem se acumulando da commodity em razão da crise política no norte da África. Junto às companhias brasileiras, foram listadas Cnooc (China), Sasol (África do Sul) Lukoil, Rosneft e Surgut (Rússia) como as large caps preferidas do setor nos mercados emergentes.

Classificado com uma boa forma de se proteger das instabilidades geradas pelo conflito, o petróleo coloca alguns países emergentes e exportadores do produto em situação mais confortável, como é o caso de Colombia, Malasia, México, Egito e principalmente a Rússia. Já China e Brasil veem suas preocupações reduzidas por não serem exportadores líquidos, ainda que sejam praticamente autosuficientes.

Na outra ponta dos emergentes, os maiores prejudicados devem ser Coreia do Sul, Taiwan, Chile e Índia, em virtude da necessidade de importação para suprir a demanda interna, avaliam Geoffrey Dennis e Jason Press.

Ouro também é boa opção

O ouro, tradicionalmente procurado em momentos de incerteza, é outro produto a contribuir para as perpectivas favoráveis para laguns emergentes, a exemplo do Peru, África do Sul, Indonésia, China e Rússia novamente.

Apesar do benefício imediato com a valorização do ouro e do petróleo, a dupla do Citi alerta para o fato de que na medida em que os conflitos forem contidos, haverá uma redução nos preços destes produtos. Entretanto, isso não deve configurar motivo de preocupação para os emergentes, uma vez que este novo cenário deverá criar um sentimento de otimismo e provocar um rali no mercado de ações.

Otimismo e velocidade de recuperação

No geral, há sinais de disposição para investimentos, o que pode ser observado desde a crise política no Egito, quando cada recuo provocado por uma má notícia foi acompanhado por uma recuperação no curto prazo. Na sessão em que Hosni Mubarak afirmou que permaneceria à frente do governo, o índice S&P 500 recuou 1,8%, mas logo na semana seguinte recuperou-se subindo 2,7%.

Ademais, o fato dos EUA não terem registrado um fluxo excessivo de capital em sua direção por conta da crise é outro sinal da solidez com que o mercado encara os emergentes, principalmente os expostos às commodities citadas acima.

A desvalorização que o dólar acumula desde que se desencaderam os protestos no norte da África, seria outra prova de que os EUA podem não estar sendo considerados como o porto seguro de outrora.

Com as informações – UOL

Por Rodrigo Cintra

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta