Maersk adota a política de uso de combustível com baixo teor de enxofre na Nova Zelândia

1

A Maersk Line acaba de anunciar que todos os seus navios com escala em portos da Nova Zelândia estão qnquadrados na política de uso de combustível com baixo teor de enxofre quando atracados. Mesmo com o aumento dos custos operacionais para a Maersk, a empresa segue acreditando em um mundo mais verde, menos poluído, onde a Qualidade de Vida e o respeito ao Meio Ambiente são dois dao grandes balizadore, quiçá os principais, de seus negócios.

A empresa tem como objetivo chegar ao nível de emissões zero a médio prazo. Com a adoção desta prática, a quantidade de enxofre (SOx) emitida por seus navios no porto será reduzida entre 80 e 95%, o que já é um ótimo começo.

Julian Bevis – Maersk Nova Zelândia

São nove portos de escala na Nova Zelândia que serão beneficiados com esta iniciativa. “A maioria dos portos na Nova Zelândia está dentro ou muito perto das principais áreas urbanas. A redução das emissões de enxofre vai gerar um impacto positivo nas questões relacionadas ao Meio Ambiente e à Saúde Pública”, declarou Julian Bevis, Country Manager da Maersk na Nova Zelândia.

Visando a melhoria da qualidade do ar em áreas portuárias, o objetivo da Maersk, conforme já dissemos no início desta matéria, é reduzir as emissões drasticamente, chegando a zero ou algo muito próximo disso. Há um compromisso formal da Maersk em implementar esta política em pelo menos mais 10 locais estratégicos para a companhia ao redor do mundo até 2015.

Jacob Sterling

“O enxofre é um grave problema para a nossa indústria. Estamos cientes dos impactos  a longo prazo causados na saúde das pessoas pela exposição contínua a este elemento, mais especificamente para aqueles que vivem no entorno das áreas portuárias”, declarou Jacob Sterling, Gerente de HSEQ (QSMS) da Maersk Line.

Para quem não se lembra, a Maersk iniciou este programa voluntariamente, iniciando pelos portos da Califórnia, em 2006, depois no Texas, Hong Kong e em todos os portos da costa oeste dos Estados Unidos.

Wayne Walker

“Estamos muito satisfeitos que a Maersk Line utilize combustível de baixo teor de enxofre em sus navios quando estes estão atracados e esperamos que outras mepresas sigam este maravilhoso exemplo. Nos dias de hoje, Responsabildiade Ambiental deve sempre estar à frente de qualquer tomada de decisões de uma grande corporação, pois o mundo não pode mais conviver com a poluição sem dar uma resposta a altura. A Maersk está de parabéns”, declarou Wayne Walker, Presidente do Forum do Clima e da Sustentabilidade da Nova Zelândia.

O Portal Marítimo parabeniza a Maersk pela iniciaticva e espera em breve ver isto implementado em nosso país. O Brasil ocupa hoje uma posição que exige das empresas líderes uma postura ambientalmente e socialmente responsável.

Por Rodrigo Cintra

1 COMENTÁRIO

  1. Na minha opinião isso deveria ser obrigatório no mundo todo, em todos os tipos de veículos com propulsão diesel.
    Preservação é a palavra do momento.

Deixe uma resposta