Portaria 51 da DPC – Pratica agora é Oficial?!?!

14

É com um sentimento de “a que ponto chegamos?” que divulgo esta notícia, esse fragmento da Portaria 51/DPC, de 11 de março de 2011. Leiam e tirem suas próprias conclusões.

Nota do autor:

Sabemos que há um déficit de profissionais, não é novidade pra ninguém do setor. Porém colocar pessoas ainda não qualificadas para tal é algo ridiculamente estúpido.

A praticagem de 1 ano para Pilotos não foi decidida de uma hora pra outra, numa mesa de bar (pelo menos espero que não). Se é pra mudar, que mude de vez, apresente um estudo, analise a situação da maneira que deve ser analisada.

Uma atitude desesperada, influenciada por “certas empresas” onde o déficit é o maior do mercado, isto é o real teor de tal documento.

Coloquem os maquibambas com estágio de 3 meses também, ué. Facilita logo tudo. Melhor, chama o Seu Nenê, mendigo conhecido do meu bairro, pra despachar de Imediato. Ele é safo, só não sei se vai fazer a barba, pra embarcar nessas “certas empresas”.

yeah!

Por Caê Mahan

14 COMENTÁRIOS

  1. Com 6 meses muitos dos PONs já estão prontos para assumir de 2ON, agora se é pra mudar que sejá de vez para todo mundo.
    Agora a DPC ficar fazendo a vontade de empresas que não querem pagar o custo BRASIL, é complicado. O deficit é devido os erros das empresas, pagar bem, dar repouso digno que não vai faltar Piloto, maquinista. Quero ver se esses PONs vão receber como ONs normal, ou vão querer dar apenas uma bolsa, gratificação ou qualquer outra coisa do tipo. Como eles fazem com os CDM que estão despachando de OMs.

    A DPC assim vai acabar com nosso mercado, não com o deficit.

  2. A praticagem de um ano não foi decidida na mesa de um bar??!Num sei,mas garanto que essa portaria foi decidida numa bela de uma churrascaria,ou numa social em uma cobertura a beira-mar.Afinal é muito dinheiro rolando.Agora me diz,se forem tomadas decisões análogas em outros setores com déficit vamos ter pedreiro virando engenheiro civil,residente consultando como médico e por aí vai…No Brasil definitivamente é ”O POSTE MIJANDO NO CACHORRO”,em vez de se formarem mais profissionais capacitados,você simplesmente vai pelo paleativo mais fácil,e desvaloriza quem já correu todo um caminho!!
    Mas ta sussa…aqui até o Tiririca vira deputado!!!

  3. Empresas brasileiras, de bandeira brasileira, basicamente, as que pagam menos e não tem condições de concorrer com as “empresas gringas”. Não vai mudar nada, os praticantes vão ficar na empresa recebendo provavelmente algo intermediário entre o que o oficial formado recebe e o praticante recebe, e depois que completar os 6 meses restantes vai “meter o pé” e vai pra uma empresa que pague mais ou forneça melhor regime de trabalho.

    O que melhoraria a situação das empresas nacionais seriam menores cargas tributárias para o setor. Isso não vai resolver nada, vai só adiar em 6 meses o cenário atual.

  4. infelizmente no BRASIL, DINHEIRO DA TRANSPETRO >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>..tudo….>>>>>>>>>>>>>>>>>>>CARÁTER de alguns no poder.

  5. não sou contra a praticagem de 6 meses pra pilotos. Sou contra sim a essa “gambiarra” da lei criando uma categoria que despacha como 2ON e não responde de acordo.

  6. Engraçado q só tá liberado pra quem pratica na Transpetro (não tá escrito isso, mas está)… Segundo a portaria os praticas/pilotos vão receber como oficiais… agora me diz… e se ele resolver sair da empresa de cabotagem, revogam a licença???

  7. A DPC muda os regulamentos ao seu bel prazer quando interessa. Alguém decidiu que na renovação do 1031 que deverá ser deixado o original na entrada do processo e que a nós deveríamos levar a cópia autenticadapara bordo. Porém a norma é que somente originais valem a bordo inclusive no rodapé do ceritificado vem escrito isso. Mais uma vez é nossa gloriosa autoridade marítima dando tiro no pé. Essa tática foi aplicada aos praticantes de náutica entre os anos de 2002/2003 e muitos foram crucificados ao serem perguntados para assumir tal posição mas recusaram pelas justificativas que já conhecemos!

  8. Eu lembro que quanda eu pratiquei na Transpetro ja circulava um email pelo AMOS que dizia exatamente o que está escrito nesta portaria, so que o PON continuava a receber a mesma bolsa. Eu acho que a única vantagem desta lei é se perceberem que o praticante pode despachar os 6 meses como 2on, pode abrir margem para reduzir a praticagem pelo menos pra 8 ou 6 meses.

  9. Sinceramente não vejo nada demais nesta Portaria, se o mercado tem falta de profissionais e os Praticantes são atestados como aptos após 06 meses de Praticagem que se dê a licença. Já tenho 20 anos de Marinha Mercante e isso não é novidade nenhuma, vários tripulantes conseguiam licença para despachar em função superior. Melhor essa medida que termos profissionais de outros países tomando nosso mercado. Isso sim seria muito pior pois se abrirmos uma brecha será irreversível.

  10. Isto nao eh novidade.
    Ocorreu com as turmas de EFOMM formadas em 1982. Eles foram meus veteranos e lembro bem do que aconteceu.
    A grande necessidade do mercado da epoca forcou a Marinha do Brasil a permitir que Praticantes de Nautica e Maquinas assumissem as funcoes de 2ON e 2OM com 03 meses de praticagem concluida a bordo dos navios das empresas com falta de Oficiais.
    A diferenca era a praticagem de Nautica, que era de seis meses, tal como a de Maquinas e nao de 12 meses como eh hoje em dia.
    No meu entender, este eh o grande problema.
    Esse Model Course da IMO exigindo 12 meses de praticagem de Nautica eh um atraso de vida. Isso tambem eh reflexo da extincao do Estagio (03 meses) embarcado que era feito apos o primeiro ano de escola, o PIM e a viagem de instrucao em navio de guerra (01 mes), que daria mais 04 meses de tempo a bordo aos futuros Oficiais, o que poderia reduzir essa longa praticagem.
    Ate hoje nao entendi o porque desta decisao da IMO so para Nautica. Nao houve alteracao para Maquinas, continuando os mesmos 06 meses ate hoje.
    Ja foi provado e comprovado desde tempos remotos que 06 meses sao suficientes para um Praticante tanto de Nautica como de Maquinas estar pronto. E claro que ha um ou outro treva, mas a maioria consegue.
    Acho valido que a Marinha do Brasil consulte a IMO, no sentido de trazer a Praticagem de Nautica de volta para o periodo de 06 meses e oficialize isso de uma vez.

    Saudacoes.

    PAULO SERGIO MONTEIRO COSTA
    Oficial Superior de Maquinas
    CIAGA-EFOMM / 1984

  11. Antigamente, a praticagem sempre foi de 6 meses, independente do PIM. STCW prevê 6 meses, sendo o restante na escola. É uma questão de interpretação!
    Pagar ou não pagar, isto ou aquilo? Onde está o Sindmar, e os demais interessados? Respostas por favor ao Corpo de Alunos.

  12. Boa tarde a todos,
    Isto que vemos, é a saída e ao mesmo tempo a resposta da ditadura sindical ,no sindicato de oficiais da marinha mercante, órgão este que transformou-se em uma empresa privada do Sr. Severino, para atender os interesses dele próprio e dos seus amigos.
    A mentalidade de Comandantes da Marinha Mercante Brasileira que gostam de ostentar as suas medalhas, frutos do puxa saquismo da Marinha de Guerra, entre outros, levou a Marinha Mercante Brasileira ao caos total.
    Existe falta de Oficiais devido aos baixos salários e de péssimas condições de trabalho nos navios de bandeira brasileira, bem como a completa extinção da armação nacional que pela ideologia política do país não é um fator de monta.
    Enquanto a Marinha Mercante no Brasil estiver embaixo das asas da Marinha de Guerra, nada vai mudar, quando estes praticantes estiverem envolvidos em colisões, quero ver quem é que os vai defender no TM por incompetência, este ranço entre Marinha de Guerra e Marinha Mercante não vem de agora, o sindicato nada faz pois não tem autoridade mobilizadora a nível nacional, não sabe se impor.
    Vejam o exemplo dos ingleses e dos holandeses e vejam o que é ser profissional de Marinha Mercante.

  13. Essa portaria ainda está vigente? Quais foram os seus efeitos práticos do ano passado até aqui? Afinal, o pessoal passa o tempo todo do estágio só recebendo a bolsa? E a recebe em todos os meses, ou só nos de efetivo embarque?

Deixe uma resposta